Governo quer construir mais 25 mil cisternas no Nordeste

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 22 de junho de 2004 as 09:29, por: cdb

Os 11 Estados da região do semi-árido terão mais 25,5 mil cisternas, além das quase 18 mil construídas desde julho do ano passado com recursos do governo federal para beneficiar cerca de 90 mil pessoas. A meta é resultado de renovação de convênio entre o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e a Articulação do Semi-Árido (ASA). A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), parceira do Fome Zero, financiou a construção de outras 10 mil unidades e já analisa a formalização de novo convênio com a ASA.

A Cáritas brasileira é uma das entidades que integram a ASA e já construiu 275 cisternas no município de Coronel José Dias (PI). “Água é muito difícil para nós, que pegamos longe, às vezes em terreno alheio. Os donos uma hora gostavam, outra hora não gostavam, aquela reclamação toda. Agora, todos temos uma cisterna”, afirma a agricultora Petronila Antunes.

Além da obra física – a construção das cisternas de placas -, as entidades que compõem a ASA também preparam as famílias para tratar a água armazenada, com produtos baratos e de fácil acesso. Os beneficiários participam ainda de atividades que resgatam a cidadania e recebem informações sobre como conviver com o semi-árido – o armazenamento de sementes e seu plantio, por exemplo.

Com a renovação do convênio, 1.920 pedreiros serão qualificados em técnicas de construção de cisternas. Outros 960 jovens aprenderão sobre a construção de bombas manuais, enquanto 48 gerentes e coordenadores participam de cursos sobre o gerenciamento de recursos públicos, práticas contábeis e coordenação de equipes de projetos.

Mais de R$ 37 milhões serão investidos pelo Ministério nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Para garantir a aplicação dos recursos de forma correta, a ASA dispõe do Sistema de Informação, Gestão e Auditoria (Siga), que oferece on-line todas as informações e relatórios relacionados à implementação do projeto. Toda cisterna construída tem um Termo de Recebimento, com número de controle, local da obra, data de construção e a fotografia da família junto à cisterna.