Governo Lula pretende sacar parcela de empréstimo no FMI

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 17 de março de 2003 as 21:38, por: cdb

Diretor de Política Econômica do Banco Central, Ilan Goldfajn anunciou nesta segunda-feira que o Brasil vai sacar mais uma parcela de US$ 4,1 bilhões do último acordo de empréstimos com o Fundo Monetário Internacional.

O diretor do BC disse que a decisão de realizar o saque foi tomada por uma questão de precaução. A declaração foi interpretada como uma alusão à possibilidade de uma guerra no Iraque, embora Goldfajn não tenha se referido expressamente à ameaça de um conflito na região, que poderá ter graves repercussões na economia mundial.

Em média, segundo Ilan Goldfajn, o governo pagará 4 por cento de juros pela quantia sacada, percentual considerado abaixo dos índices de outros empréstimos no mercado financeiro.

Em dezembro, o FMI liberou US$ 3,1 bilhões do programa de empréstimos. Espera-se que a nova parcela de US$ 4,1 bilhões seja liberada até o final desta semana.