Governo libera R$ 1 bilhão para comercialização da soja

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 1 de novembro de 2006 as 19:22, por: cdb

O governo publicou nesta quinta-feira no Diário Oficial da União a Medida Provisória 326 liberando R$ 1 bilhão do Orçamento de 2007 para a realização de leilões antes mesmo da colheita da safra 2006/2007. A ajuda, segundo o Ministério da Agricultura, tem o objetivo de dar garantia aos produtores rurais contra flutuações de preços.

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Edílson Guimarães, disse que os leilões antecipados ajudarão a impedir a queda acentuada da cotação da soja no período de maior oferta, entre fevereiro e junho do próximo ano. Segundo explicou, o próprio mercado se encarregará de estabelecer um preço justo para a comercialização.

– Em vez de garantir o preço apenas na safra, como fazíamos, agora vamos sinalizar ao produtor ainda no plantio -, disse.

De acordo com Guimarães, a medida do governo facilitará o acesso do produtor ao crédito, já que o produtor “vai saber que esse será o preço mínimo na hora de negociar com os agentes financeiros”.

– A previsão de receitas será maior do que se ele negociasse com a cotação atual de mercado -, disse.

O primeiro leilão será realizado em 10 de novembro e ocorrerão por meio de dois mecanismos. No primeiro, indústrias, exportadores e beneficiadores compram um prêmio do governo e se comprometem a adquirir a soja dos produtores a um preço fixado. Se a cotação de mercado, na época da liquidação do contrato, ficar abaixo desse preço, a indústria paga o valor acertado anteriormente e fica com o prêmio.

A segunda modalidade funciona de forma semelhante, mas, nesse caso, o governo negocia diretamente com o produtor rural. Caso o preço esteja abaixo do valor de mercado na época da comercialização, o produtor recebe parte do prêmio leiloado pelo governo, o que compensa eventuais quedas na cotação.

Segundo Guimarães, a grande vantagem desses mecanismos é que o governo não é obrigado a formar estoques durante a safra.

– Além de o produto não ter de passar mais pelas mãos do governo, o próprio mercado armazena, carrega os estoques e vende os grãos quando for necessário -, disse.

O Ministério da Agricultura beneficiará os estados do Centro-Oeste, com mais problemas de infra-estrutura para o escoamento da produção. No entanto, Bahia, Maranhão, Piauí, Pará e Rondônia também estão incluídas no pacote de ajuda. Os recursos, segundo a medida provisória publicada hoje, virão do Plano Agrícola e Pecuário de 2006/2007.