Governo está preocupado com a dificuldade dos empreendedores individuais para levantar empréstimos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 28 de março de 2012 as 14:08, por: cdb

Roberta Lopes
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Os bancos precisam facilitar o crédito aos empreendedores individuais, disse hoje (28) o secretário executivo do Ministério da Previdência Social, Carlos Gabas. Ele ficou preocupado com a oferta de crédito para esse tipo de empresário. De acordo com dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), citados pelo secretário executivo, 18% dos empreendedores individuais tentaram levantar empréstimos, mas 57% não conseguiram ter acesso ao dinheiro. “Esse é, realmente, um desafio”, disse Gabas.

O secretário executivo participou de um dos painéis do Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, organizado pela Frente Nacional de Prefeitos. O país tem, hoje, cerca de 2,2 milhões de empreendedores individuais.

Além do acesso ao crédito, Gabas apontou outros desafios, como a inclusão de novos empreendedores na economia formal. Para isso, ele defende uma divulgação mais intensa das vantagens de ser um empreendedor individual. Uma dessas vantagens é a cobertura da Previdencia Social.

Gabas disse também que os prefeitos têm papel importante na formalização dos empreendedores. “Há experiências de prefeitos que criaram conselhos do Empreendedor Individual, que colocaram nesses conselhos todas as entidades e setores do governo e da sociedade civil, que são os responsáveis por essa política”.

Para fazer o cadastro de empreendedor individual é preciso acessar o Portal do Empreendedor na internet e informar os dados cadastrais. O custo da formalização é o pagamento mensal de R$ 31,10 para a Previdência Social, equivalente a 5% do salário mínimo, mais R$ 5 para quem atua como prestadores de serviço, ou R$ 1 para quem atua no comércio ou na indústria. No portal, o trabalhador também pode imprimir o próprio carnê de contribuição.

Edição: Vinicius Doria