Governo e IBM fecham parceria para software livre no Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 9 de outubro de 2003 as 21:30, por: cdb

O governo federal e a IBM assinaram nesta quinta-feira uma carta de intenções para unir esforços com o objetivo de incentivar o intercâmbio tecnológico e o desenvolvimento de recursos humanos para a disseminação do software livre no Brasil.

Com o acordo, o governo pretende diminuir a dependência de fornecedores únicos, que exigem o pagamento de licenças. Nos últimos dias, a multinacional norte-americana também assinou cartas de intenções com o Reino Unido e a Rússia.

O recém-concluído relatório da câmara do software livre propõe que seja ampliada a malha de serviços ao cidadão por meio desse tipo de programa de computador. Além disso, sugere que seja feita a migração gradativa dos sistemas fechados e que haja uma política de fomento à indústria, além da disseminação da cultura do software livre em escolas e universidades.

Em agosto, os poderes Executivo e Legislativo anunciaram o compromisso de consolidar a produção e uso de programas de computadores livres no Brasil.

O software livre tem o código-fonte aberto, que permite às pessoas lerem os comandos que formam o programa e modificá-los. Além disso, não existe cobrança de licença: o software pode ser usado de graça.

A opção pelo software livre vai beneficiar principalmente o sistema operacional Linux, que não cobra licença de uso. A potencial prejudicada seria a Microsoft, dona do sistema Windows, que atende a mais de 90% do mercado.