Governo do Rio cobra ação de responsáveis pela Cataguases

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 13 de janeiro de 2007 as 14:44, por: cdb

O vice-governador e secretário de Obras, Luiz Fernando Pezão, garantiu que o governo estadual vai cobrar uma ação mais contundente por parte dos responsáveis pela mineradora Rio Pomba Cataguases Ltda. Ele frisou que os órgãos estaduais estão dando todo o apoio necessário aos municípios que estão na rota da lama com bauxita e sulfato de alumínio que vazou da mineradora para o Rio Muriaé, um dos afluentes do Rio Paraíba do Sul.

O secretário, que participa do seminário de estratégias da Cedae, na sede da Firjan, no centro do Rio, foi enfático ao dizer que o Rio de Janeiro não pode ficar assustado sempre que houver fortes chuvas na Região Sudeste, principalmente em Minas Gerais. Ele lembrou que essa não é a primeira vez que a mineradora apresenta vazamento de seus resíduos, e que, na ocasião anterior, a própria Rio Pomba Cataguases garantiu que tinham sido tomadas as providências necessárias para que o problema não ocorresse novamente.

– Acho que a empresa deve ser responsabilizada, para que o nosso estado não se torne refém das chuvas. Temos de levar tranqüilidade para a população. Eles não podem ficar temendo que qualquer chuva acarrete um novo problema em suas vidas. Estamos atuando com todos os nossos órgãos não apenas nas áreas de nosso estado afetadas pelas chuvas, mas também monitorando os resíduos que vazaram para o Rio Muriaé, a fim de minimizar os problemas para a população – afirmou Luiz Fernando Pezão.

Por causa do vazamento atual, alguns municípios fluminenses estão em estado de emergência. A população de Lajes do Muriaé está sendo abastecida por caminhões-pipa. O governo está acompanhando o deslocamento da lama, e monitorando a qualidade da água que abastece as cidades de Itaperuna, São José de Ubá, Italva e Cardoso Moreira, a fim de definir se haverá a necessidade de suspender também a captação de água.