Governo do Estado faz ofensiva com 1.137 policiais na Rocinha

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de abril de 2004 as 11:59, por: cdb

O governo do Estado lançou nesta segunda-feira uma ofensiva com 1.137 policiais para asfixiar a ação criminosa na Rocinha. Segundo o comandante geral da Polícia Militar, coronel Renato Hottz, os policiais estão entrando na favela para vasculhar cada beco e prender o máximo de bandidos que estiver na comunidade, tanto os que exploram o tráfico de drogas no local como os que invadiram a favela na madrugada de sexta-feira com a intenção de tomar os pontos de venda.

Hottz explicou que, além dos 990 policiais (900 militares e 90 civis) que farão o patrulhamento constante da favela e do Morro do Vidigal, outros 247 participam de uma operação de vasculhamento na região. Até o Batalhão Florestal foi acionado para participar da operação, já que muitos bandidos estariam escondidos na mata. Segundo Hottz, a operação será mantida “durante o tempo que for preciso”. A idéia é diminuir o espaço de movimentação dos traficantes.

– Vamos ver como estes bandidos vão reagir. Vamos levar o cinturão cada vez mais para dentro da favela. Você vai empurrando pouco a pouco, beco a beco, e daqui a pouco estaremos com a área totalmente controlada.

Segundo o comandante, por orientação do secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho, o plano inicial foi o de ocupar pontos estratégicos da favela por 300 homens para controlar a situação e agora partir para o restabelecimento da paz na comunidade. Além disso, começa nesta segunda o cerco à região ao redor daquelas comunidades com participação de 380 policiais. Um dos objetivos é dar segurança aos motoristas que circulam pelas auto-estradas próximas. O comandante garantiu que todo o efetivo da PM na capital está de prontidão e, por isso, não haverá falta de policiamento em outras regiões.