Governo descarta sistema específico de Previdência para Judiciário

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 24 de junho de 2003 as 14:28, por: cdb

No café da manhã desta terça-feira dos líderes governistas com o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, na casa do presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), o governo reafirmou que o Poder Judiciário não terá um sistema específico de Previdência.

Segundo o vice-líder do governo, Professor Luizinho (PT-SP), a estrutura da proposta de reforma da Previdência será mantida.

Também foi decidido que a contribuição previdenciária dos servidores público inativos será mantida. Além disso, segundo Luizinho, há a possibilidade de ser também mantido o subteto salarial dos servidores dos Estados, introduzido na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

Luizinho disse que foi acertado, também, que as negociações para eventuais alterações das propostas de reforma serão feitas com todos os partidos da base aliada. Essa dinâmica visa a evitar que um ou outro parlamentar ou partido venha a sair com emendas para aparecer como “bonzinho”.

“Não haverá bonzinho nem mauzinho”, disse o vice-líder.