Governo de São Paulo troca comando das polícias Civil e Militar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de novembro de 2012 as 09:48, por: cdb

Marli Moreira
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Quatro dias depois de assumir o cargo, o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Fernando Grella, anunciou hoje (26) os nomes dos novos comandantes das polícias Civil e Militar. As mudanças ocorrem em meio à onda de violência no estado, que levou à saída de Antonio Ferreira Pinto do cargo de secretário. Só entre a noite de sábado (24) e a madrugada de ontem (25), ocorreram pelo menos dez assassinatos na região metropolitana de São Paulo.

Quem assume o Comando Geral da Polícia Militar é o coronel Benedito Roberto Meira, atual chefe da Casa Militar do governo do estado. Ele substituirá o coronel Roberval Ferreira Pinto. O novo comandante é paulistano, tem 50 anos e está na corporação há 31 anos. De acordo com nota divulgada pela Secretaria de Segurança Pública, ele é formado em ciências jurídicas.

Ao longo de sua carreira, Meira exerceu as funções de coordenador operacional do 2º Batalhão de Polícia Rodoviária e de comandante do 4º Batalhão de Policiamento do Interior, na região de Bauru, além de ter sido comandante do Policiamento de Área Metropolitano Quatro (zona leste). Desde o dia 6 de abril deste ano, ocupava o cargo de secretário-chefe da Casa Militar. Também era coordenador estadual de Defesa Civil.

Na Delegacia Geral da Polícia Civil, o nome escolhido é o do delegado Luiz Maurício Souza Blazeck, em substituição a Marcos Carneiro de Lima. Formado na Faculdade de Direito de Sorocaba, o novo titular tem 49 anos e está há 26 anos na Polícia Civil. Até 1995, era como delegado no município do Guarujá, no litoral paulista. Ele também cursou pós-graduação em gestão de segurança pública.

No período de 2002 a 2005, esteve à frente da Delegacia Seccional de Sorocaba. Depois, passou pelo Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), foi delegado no Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) e assistente no Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Desde o ano passado, era delegado na Academia de Polícia Civil.

Edição: Juliana Andrade