Governo de Minas interdita mineradora

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 10 de janeiro de 2007 as 17:39, por: cdb

O governo de Minas Gerais interditou, de forma definitiva, na manhã desta quarta-feira, a mineradora Rio Pomba Cataguases, cuja barragem rompeu na madrugada desta quarta provocando o vazamento de lama de bauxita em rios da região de Miraí, na Zona da Mata mineira, e do noroeste fluminense. A decisão pela interdição foi tomada devido à reincidência do caso, já que um incidente semelhante já havia ocorrido em março do ano passado. A informação é da assessoria de imprensa do governo de Minas Gerais.

Segundo nota divulgada à imprensa, o governador mineiro em exercício, Antonio Anastasia, telefonou nesta quarta para o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, para avaliarem as conseqüências do acidente.

Os órgãos ambientais de Minas Gerais e do Rio de Janeiro também formarão grupo de trabalho conjunto para avaliar o impacto do acidente. O secretário de Meio Ambiente de Minas Gerais, José Carlos Carvalho, já está em Miraí e coordenará o grupo de trabalho.

Técnicos dos órgãos ambientais mineiros informaram que a lama da bauxita que rompeu da barragem não é tóxica. A assessoria de imprensa da Rio Pomba Cataguases informou que já colocou à disposição carros-pipa para os municípios da região.

Segundo a assessoria da Cataguases, as duas empresas de engenharia contratadas para reforçarem a barragem depois do acidente de 2006 estão preparando um laudo técnico para descobrir a causa do acidente.