Governo Chávez apreende equipamentos de estação de TV

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 4 de outubro de 2003 as 16:08, por: cdb

As autoridades venezuelanas apreenderam, na sexta-feira, os equipamentos de transmissão da principal cadeia de televisão privada de notícias do país, conhecida por suas críticas ao presidente Hugo Chávez e que acusou o governo de “desatar sua ditadura”.

A decisão não tirou a Globovision do ar, mas faz com que a conexão ao vivo com os repórteres seja impossível.

O diretor da TV, Alberto Federico Ravell, disse que esse foi o primeiro passo para fechar o canal.
Mas o ministro da Informação, Jesse Chacón, disse que a medida se deveu ao “uso ilegal” de uma freqüência por parte da Globovisíon, que deveria pedir autorização para operar a mesma.

Chacón reiterou que a Lei de Telecomunicações prevê que, em caso de uso ilegal de uma freqüência, pode-se confiscar seu equipamento como um mecanismo para impedir seu uso e isso foi precisamente o que fizemos.

Também disse que “é falsa a notícia que saiu na Globovísion, dizendo que está tentar tirar o canal do ar”.
No entanto, o canal perdeu seu sinal durante o confisco dos equipamentos, voltando a funcionar mais tarde.

Uma multidão se aglomerou do lado de fora da TV.

Apocalipse

Por causa dos ataques à administração, a Globovision era um dos quatro canais de TV que o presidente Hugo Chávez chamou de os “Quatro Cavalos do Apocalipse”.

Ele havia ameaçado, anteriormente, revogar a licença da estação de TV.

As estações de TV abertamente apoiaram a greve geral realizada no ano passado com o objetivo de forçar a renúncia de Chávez.

Na sexta-feira, Chávez disse que iria impedir que os canais de TV transmitissem comunicados de oficiais militares dissidentes.

“Nós estamos em alerta, e nós continuaremos em alerta pra qualquer sinal de excesso, especialmente por parte da mídia…. Nós iremos implementar a lei onde nós tivermos que fazê-lo”, disse o presidente.