Golpistas e forças do presidente da Mauritânia travam combate

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 8 de junho de 2003 as 19:29, por: cdb

A capital da Mauritânia, Nuakchott, foi cenário neste domingo de violentos combates entre militares golpistas e as forças leais ao presidente Maawya Ould Taya, horas depois de uma tentativa de golpe de Estado por parte de um grupo de militares.

Detonações de explosivos, procedentes do centro e do sul da cidade, eram ouvidas nos bairros residenciais do subúrbio norte. As explosões fizeram tremer casas em diferentes locais, segundo testemunhas.

De acordo com funcionários do governo, os combates se concentravam em torno do quartel de blindados que se tornou o centro de operações dos militares amotinados, a 3 km ao sul do centro da capital.

No momento, a situação do presidente presidente Ould Taya é uma incógnita. Havia rumores de que teria se refugiado na Embaixada da França, mas isso foi desmentido em Paris e em Nuakchott.

O coronel Ould Taya chegou ao poder em dezembro de 1984 depois de um golpe de Estado. Depois da instalação do multipartidismo no país, Taya ganhou as eleições presidenciais de 1992 e foi reeleito em 1997.

As próximas eleições presidenciais estão previstas para 7 de novembro. O partido do atual presidente, o Partido Democrático e Social (PRDS), anunciou a candidatura de Taya.