Goiás quer que União indenize vítimas do césio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 14 de dezembro de 2001 as 20:35, por: cdb

O governo de Goiás decidiu entrar com uma ação na Justiça Federal, exigindo que a União assuma a responsabilidade pelo pagamento de pensões vitalícias a mais 614 pessoas que foram reconhecidas, nesta semana, como vítimas do césio 137. Segundo o governador Marconi Perillo (PSDB), é obrigação da União pagar todas as despesas efetuadas pelo governo desde a época do acidente radioativo com césio 137 – ocorrido em 1987 – até hoje, incluindo as pensões provisórias concedidas às vítimas.

“Ao longo desses anos o Estado de Goiás arcou praticamente com todas as despesas em função do acidente com o césio, sendo que a responsabilidade desses assuntos referentes à radiação e energia nuclear é de competência exclusiva e restrita do governo federal”, justificou Marconi. O governador disse ainda que o Estado vai continuar fazendo a sua parte, acolhendo e ajudando aquelas vítimas que não foram atendidas, de acordo com as possibilidades e disponibilidades financeiras do Poder Executivo.

No início da semana, o Estado de Goiás decidiu reconhecer mais 614 pessoas como vítimas do acidente com o césio 137. Depois de 14 anos, o governo goiano decidiu estender a pensão vitalícia às vítimas do césio a um grupo formado por 379 policiais militares, 220 operários da extinta Secretaria de Obras, 15 bombeiros e dois garis que trabalhavam na limpeza da cidade. Outras 614 vítimas do césio já recebem tratamento custeado pelo governo do Estado desde 1987.