GOIÂNIA OURO RECEBE MAIS UMA MOSTRA EM HOMENAGEM AS MULHERES

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 2 de março de 2012 as 08:55, por: cdb

02/03/2012 | 11:33

GOIÂNIA OURO RECEBE MAIS UMA MOSTRA EM HOMENAGEM AS MULHERES

Secretaria de Estado de Políticas Públicas para Mulheres de Promoção da Igualdade Racial, em parceria com o Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro, abre no próximo dia 5 mostra de filmes com temáticas relativas ao universo feminino

Com o intuito depromover o próximo Dia Internacional da Mulher, em 8 de março, aSecretaria de Estado de Políticas Públicas para Mulheres dePromoção da Igualdade Racial, em parceria com o Centro Municipal deCultura Goiânia Ouro, abre no próximo dia 5 uma mostra de filmescom temáticas relativas ao universo feminino. Os filmes estarão emcartaz até o próximo dia 9 de março , com sessões às 12h30,15h00 e 19h00. Confira a seguir as sinopses das obrascinematográficas.

Filhos do Vento
Drama (85 minutos) –2004

Censura 14 anos

Direção Joel ZitoAraújo

Sinopse – Numapequena cidade em Minas Gerais as irmãs Maria “Cida”Aparecida (Taís Araújo) e Maria “Ju” da Ajuda (Thalma deFreitas) têm objetivos bem distintos. A primeira quer se tornar umafamosa atriz e para isto é imperativo que deixe o lugarejo, já asegunda só pensa em namorar. Vivem com Zé das Bicicletas (MíltonGonçalves), o pai delas, que foi abandonado pela mulher e é muitorigoroso com o comportamento das filhas. Quando ele acusainjustamente Cida de estar se envolvendo com Marquinhos (RoccoPitanga), o namorado de Ju, ela fica tão magoada que deixa a cidadee vai para o Rio de Janeiro na esperança de ser atriz, e consegue. Avida de cada irmã seguiu seu curso e elas ficam sem se falar pormais de quatro décadas. Com a morte de Zé das Bicicletas, Cidaretorna para a sua cidade natal para o enterro do pai. O encontrodela com Ju será inevitável, mas elas têm muita mágoa uma daoutra e talvez seja difícil resolver 40 anos em alguns dias. O filmeprovoca a reflexão acerca das relações familiares e maneirasdistintas de enxergar a vida da mulher, principalmente da mulhernegra que vive o dilema do preconceito. 

·A FLOR DO DESERTO

Drama(120 min) – 2009

Censura:14 anos

Direção:Sherry Horman

Sinopse- Waris Dirie (Soraya Omar-Scego / Liya Kebede) nasceu emuma família de criadores de gado nômades, na Somália. Aos 13 anos,para fugir de um casamento arranjado, ela atravessou o deserto pordias até chegar a Mogadishu, capital do país. Seus parentes aenviaram para Londres, onde trabalhou como empregada na embaixada daSomália. Ela passa toda a adolescência sem ser alfabetizada. Quandovê a chance de retornar ao país, ela descobre que é ilegal naSomália e não tem mais para onde ir. Com a ajuda de Marylin (SallyHawkins), Waris consegue abrigo. Ela passa a trabalhar em umrestaurante fast food, onde é descoberta pelo famoso fotógrafoTerry Donaldson (Timothy Spall). Através da ambiciosa Lucinda(Juliet Stevenson), sua agente, Waris torna-se modelo. Só que,apesar da vida de sucesso, ela ainda sofre com as lembranças de umsegredo de infância. O filme mostra as consequências de uma práticacultural (a circuncisão e a infibulação femininas, que consiste naamputação do órgão sexual da mulher), praticada ainda nos diasatuais, bem como a condição da mulher refugiada e perseguida porautoridades religiosas em seus países de origem.

·DESEJO PROIBID

Drama(96 min) – 2000

Censura(não encontrada)

Direção:Jane Anderson, Martha Coolidge, Anne Heche  

Sinopse– Três histórias sobre lesbianismo, que acontecem na mesmacasa. No segmento de 1961, Abby (Marian Seldes) morre de derrame eEdith (Vanessa Redgrave), que foi sua companheira por 50 anos, tem desilenciosamente enfrentar a perda e também o fato de não serconsiderada da família, tanto pelo hospital quanto pelos herdeirosde Abby. No segmento de 1972, Linda (Michelle Williams), umafeminista, é expulsa juntamente com outras três amigas de um grupode mulheres da faculdade, pelo fato das quatro serem lésbicas.Tentando esquecer o problema, as amigas vão para o único bar delésbicas na cidade, onde Linda conhece Amy (Chloë Sevigny) e,apesar da desaprovação das suas amigas, acaba se apaixonando porela. No segmento de 2000, Fran (Sharon Stone) e Kal (Ellen DeGeneres)são duas lésbicas que querem ter um bebê, mas querem que o filhoseja só delas. Assim, vão ao banco de esperma na esperança deencontrar um doador e enfrentam uma maratona para ver seu sonhorealizado. Três estórias que instigam a reflexão acerca dacondição das mulheres lésbicas, na medida em que lutam há muitotempo pelo reconhecimento dos seus direitos.

·ALEXANDRIA

Drama(127 min) – 2009

Censura14 anos

Direção:AlejandroAmenábar

Sinopse– Ofilme relata a história de Hipátia (Rachel Weisz), filósofa eprofessora em Alexandria, no Egito, entre os anos 355 e 415 da nossaera. Única personagem feminina do filme, Hipátia ensina filosofia,matemática e astronomia na Escola de Alexandria, junto àBiblioteca. Resultante de uma cultura iniciada com Alexandre Magno,passando depois pela dominação romana, Alexandria é agitada porideais religiosos diversos: o cristianismo, que passou de religiãointolerada para religião intolerante, convive com o judaísmo e acultura greco-romana. Hipátia não deseja casar-se, mas se dedicaunicamente ao estudo, à filosofia, matemática, astronomia, e suaprincipal preocupação, no relato histórico, é com o movimento daterra em torno do sol. No filme a atriz Rachel Weisz interpreta umapobre mulher que não compreende a origem de tanta raiva entre oshomens e simplesmente tenta canalizar as suas energias para algoprodutivo, que resulte em conhecimento acerca do universo. Éimpressionante como o filme capta a mais vil intolerância e opressãoe é abismal a forma como ele denuncia o desprezo do Cristianismopela condição feminina. O filme é polêmico e sofreu forte censurapor parte das igrejas cristãs, por mostrar a intolerância da igrejacatólica institucionalizada por Roma e pela perseguição impetradacontra todas as demais formas de crenças existentes na época. Ofilme provoca uma reflexão acerca da imposição religiosa sobre amulher, em especial às mulheres de todos os tempos, que romperam comas amarras e buscaram uma vida independente e livre.

·AS HORAS

Drama(114 min) – 2002

Censura14 anos

DireçãoStephen Daldry

Sinopse– Em três períodos diferentes vivem três mulheres, tendo comopossível elo o livro Mrs. Dalloway, da escritora Virginia Woolf. Em1923 vive Virginia Woolf (Nicole Kidman), que enfrenta uma crise dedepressão e idéias de suicídio. Em 1949 vive Laura Brown (JulianneMoore), uma dona de casa grávida que mora em Los Angeles, planejauma festa de aniversário para o marido e não consegue parar de lero livro. Nos dias atuais vive Clarissa Vaughn (Meryl Streep), umaeditora de livros que mora em Nova York e dá uma festa para Richard(Ed Harris), escritor que fora seu amante no passado e hoje estámorrendo de AIDS. Por tratar de temas que atingem diretamente amulher, em três tempos distintos, onde se configura a opressão e adominação do espaço feminino, o filme desperta o debate acerca dacondição feminina e a sua participação no mundo.

Serviço:
Assunto: SEMIRAMostra Mulher no Cinema
Data:05 a 09 de março
Horários:12h30, 15h e 19h
Local:Cine Goiânia OuroIngresso:1 real