Gil diz que Rachel foi uma mulher à frente de seu tempo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 4 de novembro de 2003 as 23:02, por: cdb

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, afirmou hoje que a escritora Rachel de Queiroz foi uma mulher à frente de seu tempo.

– Rompeu barreiras, preconceitos e costumes de um Nordeste comandado por coronéis. Desde cedo, deu um sentido social à sua vida – disse Gilberto Gil, em nota divulgada na noite desta terça-feira pela Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Cultura.

O ministro está em Moçambique, integrando a comitiva do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na viagem à África.

Veja a nota na íntegra:

“O Brasil perdeu uma das mais importantes e significativas figuras da sua literatura. Primeira mulher a entrar para a Academia Brasileira de Letras, Rachel de Queiroz foi uma vanguardista dentro do “ciclo nordestino”, uma das fases mais promissoras de grandes autores da literatura brasileira. Rachel foi uma mulher à frente do seu tempo. Um exemplo da força da mulher brasileira. Rompeu barreiras, preconceitos e costumes de um Nordeste comandado por coronéis. Desde cedo, deu um sentido social à sua vida. Aos 19 anos, professora primária, escreveu “O Quinze”. Em 1983, publicou sua obra-prima: “O Memorial de Maria Moura”. Como ministro e como brasileiro, envio daqui da África o meu abraço de solidariedade e de dor por esta perda irreparável”.