Gestão planejada de resíduos sólidos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 24 de janeiro de 2012 as 13:18, por: cdb

No Conversa com o Governador desta semana, Agnelo Queiroz detalhou a Política de Resíduos Sólidos, que prevê o fechamento do lixão da Estrutural e a criação de um aterro sanitário no local

Secretaria de Comunicação

Foi ao ar na manhã desta terça-feira mais uma edição do programa de rádio Conversa com o Governador. Agnelo Queiroz detalhou a Política de Resíduos Sólidos, que estabelece regras para coleta, tratamento e deposição final adequada do ponto de vista ambiental. Esta é a primeira vez na história do Distrito Federal que se desenvolve um planejamento específico para a questão.
 
O governador destacou que o Distrito Federal tem o melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e o maior Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, mas o sistema de gestão de resíduos sólidos deixa a desejar. “O serviço de limpeza urbana trabalha com sobrecarga, a frota não é suficiente, assim como não funcionam também a coleta e o transbordo. Por isso estamos fazendo uma mudança radical”, afirmou Agnelo Queiroz.
 
De acordo com Agnelo Queiroz, a meta do atual governo em relação à gestão de resíduos sólidos é chegar em 2014 com toda a estrutura adequada de coleta, tratamento e deposição final. “Pela primeira vez vamos enfrentar um problema gravíssimo, que é a questão do lixo. Jogado de qualquer jeito, causa danos à saúde e ao meio ambiente”, explicou.
 
Uma das principais ações voltadas à gestão dos resíduos sólidos é o fechamento do lixão da Estrutural. “Vamos tomar uma série de medidas para isso. É uma atitude emergencial de proteção à saúde das pessoas, uma ação que vai garantir qualidade de vida e proteção ao meio ambiente”, ressaltou o governador.
 
Aterro sanitário – A primeira medida para a desativação do lixão da Estrutural é a construção do aterro sanitário para a disposição final do lixo residual. De acordo com o governador, em março, será lançado edital para contratação de empresa responsável pelas obras do local. “Este aterro sanitário é uma área planejada, com todas as especificações técnicas. Será bem diferente do que é o lixão. Nunca mais vamos ter lixão”, assegurou o governador.
 
Outra medida é a coleta seletiva para diminuir a quantidade de lixo a ser aterrada. “Além disso, é possível aproveitar esse material e dar oportunidade de trabalho aos catadores”, observou Agnelo Queiroz. Também está prevista a definição de outros locais e processos para os resíduos da construção civil, que hoje representam a maior parte do material depositado no lixão.
 
Serão criados 100 polos de coleta de lixo (Ecopontos), para onde serão enviados entulho de obras, restos de podas de árvores e móveis e eletrodomésticos descartados pela população, entre outros. Os rejeitos de podas serão reaproveitados. “Para isso, vamos reativar as duas usinas de compostagem que já existem hoje: uma no P Sul, em Ceilândia, e outra na avenida L4, na Asa Sul. Depois vamos construir mais duas unidades de tratamento”, adiantou o governador. 
 
Reciclagem – Na Estrutural, será criado um polo de reciclagem, com participação de indústrias ligadas ao beneficiamento de resíduos e utilização de material reciclado em sua linha produtiva. “Com a desativação do lixão, meu governo quer gerar oportunidade de trabalho e renda para a população da Estrutural, que trabalha há anos com materiais recicláveis a partir do lixo. Temos que garantir que os catadores trabalhem com dignidade, possam se profissionalizar e com isso tenham mais renda”, afirmou Agnelo Queiroz.
 
Hoje são reciclados no DF apenas cerca de 100 toneladas do lixo das casas e do comércio. “Esse valor é insignificante, praticamente não reciclamos nada”, apontou o governador. Os catadores vendem esse lixo para empresas de fora, sobretudo, de Minas Gerais e São Paulo. Com a criação do polo de reciclagem da Estrutural, a ideia é que os resíduos sejam comercializados dentro do Distrito Federal.
 
Também serão construídas seis áreas de transbordo, triagem e reciclagem dos resíduos sólidos. “Cada área dessas terá um maquinário para a trituração do material de construção civil, que será reaproveitado. Vamos utilizar esse material reciclado para base de asfalto, para o mobiliário urbano e construção de casas populares. Queremos garantir que todas as obras públicas utilizem material reciclado da construção civil”, destacou.
 
A Política de Resíduos Sólidos também prevê a criação de seis centros de triagem para reciclagem do lixo seco e de postos de entrega voluntária de materiais recicláveis em pontos estratégicos da cidade como suporte ao programa de coleta seletiva. “Em Brazlândia, onde iniciamos o projeto de coleta seletiva, isso já deu resultado. A renda dos catadores, que era de R$ 180, passou para R$ 700. A seleção do lixo melhora muito a renda dos catadores que serão recicladores”, apontou Agnelo Queiroz.
 
O Distrito Federal produz atualmente 8 mil toneladas de lixo por dia. Desse total, 5 mil toneladas são lixo da construção civil: resto de demolição, de cimento, madeira, estrutura metálica, pregos e material de obra. O restante é lixo domiciliar e comercial. Todo esse material vai para o lixão da Estrutural.
 
O programa – O Conversa com o Governador é transmitido pela rádio Cultura FM (100,9) às 7h, com retransmissões às 9h, 12h e 18h30. Criado pela Secretaria de Comunicação Social, o programa tem duplo desafio: estreitar o diálogo com a população e prestar contas das ações adotadas pela atual gestão do GDF para melhorar a qualidade de vida e conferir excelência aos serviços públicos.
 
Entre os temas já abordados estão transparência, agricultura, saúde, segurança pública, Copa do Mundo de 2014, Copa das Confederações, transporte, internet banda larga, servidores públicos, valorização dos idosos, cultura, habitação, educação, cuidados com a infância, prioridades para 2012, criação de parques no Distrito Federal, Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Entorno e regularização fundiária. 
 
Todo o conteúdo do programa está disponível para ouvir e para download na página da Agência Brasília de Notícias na internet: www.agenciabrasilia.df.gov.br/conversacomogovernador. A reprodução é livre, desde que citado o crédito dos realizadores.