Geninho diz que assume o Corinthians pelo status

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 10 de janeiro de 2003 as 14:03, por: cdb

Numa transferência conturbada do Atlético-MG, o técnico Geninho foi apresentado hoje no Parque São Jorge dizendo ter aceitado o convite especialmente pelo status.

“A troca se deu estritamente pelo lado profissional, e não financeiro. Qualquer profissional tem o sonho de dirigir o Corinthians, principalmente num ano como esse”, afirmou ele, em referência à disputa da Taça Libertadores da América.

Diretor de futebol do time mineiro, Alexandre Kalil declarou ontem que o treinador não havia informado da proposta corintiana, muito menos de que teria aceito. Por isso, disse que Geninho jamais porá novamente os pés no Atlético.

Apesar de ressaltar a valorização que o Corinthians pode lhe trazer, o técnico salientou o perigo que corre. “Para mim, representa uma grande responsabilidade, porque o trabalho que o Parreira fez foi sensacional.”

No ano passado, o novo comandante da seleção brasileira levou a equipe a três finais, conquistando o Rio-São Paulo e a Copa do Brasil e perdendo o Brasileiro.

Com cautela, Geninho evitou definir já o sistema tático e os pedidos de contratações, para disputar também o Paulista e o Brasileiro.

“Tenho dito sempre que gosto do 3-5-2, com uma variaação para o 3-4-3 [com um dos meias encostando nos atacantes]. Mas não sou radical, vou utilizar os jogadores de acordo com suas características.”

Como terá apenas 15 dias para a estréia no Estadual (contra o Marília, fora de casa), Geninho deve manter o estilo com que o time vinha atuando.

Com contrato de um ano, cujos valores não foram revelados, ele declarou que não conversou muito com os dirigentes e pretende se reunir primeiro com a comissão técnica para decidir as posições carentes de atletas.

Mas, de certo, apenas que não pretende levar ninguém do ex-clube. “Se eu tirar alguém do Atlético-MG, o Alexandre [Kalil] me mata”, disse, brincando.

Geninho também não vê como priorizar um torneio. “Num time como o Corinthians tem que ganhar tudo. Se priorizar um, você é cobrado pelo outro.”