Gary Glitter escapa de processo por pedofilia no Vietnã

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de dezembro de 2005 as 11:24, por: cdb

Astro do rock nos anos 70, o britânico Gary Glitter, detido no Vietnã há um mês e meio, não será processado por pedofilia, mas terá que ser julgado por “atos obscenos para crianças”, informou seu advogado nesta segunda-feira. A polícia “não vai acusá-lo de estupro de menores, provavelmente por falta de provas”, disse Le Thanh Kinh, advogado da cidade de Ho Chi Minh (sul).

Gary Glitter, 61 anos, cujo verdadeiro nome é Paul Francis Gadd, foi detido em 19 de novembro no aeroporto de Ho Chi Minh (sul) quando tentava fugir do Vietnã para a Tailândia. O ex-astro admitiu à polícia ter convidado uma menina de 11 anos para dormir em sua casa, mas negou que tenha cometido qualquer tipo de abuso sexual. No entanto, outra menina de 12 anos o acusa de ter mantido relações sexuais com ela. Se for provado que teve relações sexuais com uma menor de 13 anos, Glitter poderá ser condenado à morte. O cantor, que brilhou no cenário musical no início dos anos 70, passou quatro meses na prisão em 1999, na Grã-Bretanha, por posse de 4.000 fotos pornográficas de meninas e meninos.