Garotinho defende renúncia de Serra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 14 de agosto de 2002 as 21:45, por: cdb

O candidato do PSB à Presidência da República, Anthony Garotinho, disse nesta quarta-feira, durante campanha em Anápolis (GO), que a desistência de candidatos do seu partido de disputar governos estaduais não enfraquece sua candidatura. Até agora, quatro candidatos do PSB a governos de Estado desistiram – na Bahia, em Pernambuco, São Paulo e Goiás.

Garotinho afirmou que, mesmo sem dinheiro, tem 11% das intenções de voto. Ele lembrou que Serra, que é o candidato do governo federal e tem o apoio de 15 governadores e de dois grandes partidos, tem 12% das intenções de voto. “Se alguém tem que renunciar é ele, não sou eu. Minha candidatura vai muito bem.”

Garotinho disse também que o pastor Valdivino, que era o candidato do PSB ao governo de Goiás, desistiu porque queria mais apoio. “Mas o nosso partido é o partido socialista brasileiro. Não é o partido da frente liberal. Esse pessoal tem muito dinheiro”, declarou o candidato do PSB.

Documento
Garotinho disse que vai preparar um documento para entregar ao presidente Fernando Henrique Cardoso, na próxima segunda-feira, apontando os pontos nos quais discorda do acordo firmado com o Fundo Monetário Internacional. Ele disse estar preocupado com o acordo “porque tem cláusulas que interferem nos interesses do Brasil, como a redução das reservas cambiais para R$ 5 bilhões”.

Para o candidato do PSB, se houver uma crise cambial no início do ano que vem, o presidente da República não terá recursos para enfrentá-la. Garotinho afirmou também que suspeita de que o interesse dos Estados Unidos em implantar a Área de Livre Comércio das Américas (Alca) está “por trás do acordo”. “Não sou radical, mas vou dizer ao presidente Fernando Henrique o que penso e colocar claramente as minhas divergências”, afirmou.

O ex-governador do Rio também discorda da maneira como o acordo foi feito. “Não posso hipotecar apoio a um acordo do qual discordo em vários pontos”, reafirmou. Garotinho participou de uma carreata que teve a participação de mais ou menos 100 carros. Em seguida, esteve num culto em uma igreja da Assembléia de Deus e num show de música Gospel na praça ao lado da igreja. Na visita a Anápolis, o candidato do PSB esteve acompanhado pela filha Clarissa, que participa da campanha distribuindo panfletos.