Galo vence o Corinthians por 3 a 0

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 30 de março de 2003 as 22:41, por: cdb

No jogo dos reencontros, neste domingo, no Pacaembu, o Atlético-MG, de Guilherme e Scheidt, levou a melhor sobre o Corinthians, do técnico Geninho. O Galo derrotou o Timão, por 3 x 0, em uma partida em que os visitantes souberam aproveitar os quatro desfalques da equipe paulista, que não teve o lateral-esquerdo Kléber, o volante Fabinho e os atacante Gil e Liédson.

Com muita disposição em campo e um futebol veloz, em nada parecido com o apresentado na maioria dos jogos do Campeonato Mineiro, o Atlético surpreendeu o Corinthians, partindo para o ataque. O técnico Celso Roth, que tem fama de retranqueiro, colocou sua equipe para jogar em busca do gol.

O timão com uma armação tática diferente, em função dos desfalques, jogava com o meia Jorge Wagner mais adiantado, o que dificultava a armação de jogadas ofensivas. A bola quase não chegava ao ataque corintiano. Já o Galo rondava a área do Timão e teve um pênalti claro, cometido por Doni, não marcado pelo juiz Giuliano Bozzano sobre Lúcio Flávio, aos 14min.

Mas, aos 17min, o Galo abriu o marcador. Foi uma jogada rápida pela direita, em que Guilherme serviu Lúcio Flávio que cruzou de primeira e Alexandre, de peixinho, completou para as redes. Três minutos depois Guilherme desperdiçou ótima chance, na pequena área, em bola bem defendida por Doni e no rebote o zagueiro André Luiz marcou, mas o árbitro anulou corretamente, marcando uma solada do jogador atleticano.

O time do Corinthians não teve tempo nem de respirar. Aos 22min, o juiz marcou pênalti, em uma falta cometida pelo zagueiro Ânderson sobre o volante Genalvo, fora da área. De nada adiantaram as reclamações da equipe paulista e o defensor do Timão ainda levou o cartão amarelo. Guilherme cobrou, dois minutos depois, e marcou o segundo gol atleticano.

A torcida corintiana assistia surpresa à fraca atuação do seu time e tomou outro susto, quando Ânderson foi expulso aos 25min, deixando a equipe com um homem a menos. Geninho demorou nove minutos para tirar o atacante Leandro, recompondo a defesa com César.

Ao final do primeiro tempo, Geninho mal conseguia explicar o que estava acontecendo. “Os jogadores estão completamente perdidos dentro de campo”, comentou o treinador, que deixou o Galo no início desta temporada para comandar a equipe corintiana, que foi campeã paulista. O atacante atleticano Guilherme, por sua vez, recomendava o mesmo espírito ao seu time. “Temos de continuar atacando, porque mesmo com um jogador a menos é o Corinthians”, afirmou.

O Atlético seguiu o conselho do seu atacante e voltou atuando, no segundo tempo, com a mesma determinação e agressividade. Tanto que aos 3min, o Galo chegou ao seu terceiro gol. Guilherme fez mais uma boa assistência para Cicinho que cruzou para trás e achou Alessandro bem colocado. O time mineiro utilizava bem as laterais, especialmente a direita e continuou criando boas chances de gol.

Para complicar ainda mais a situação de Geninho, aos 10min, Vampeta sofreu uma entorse no joelho direito e deixou o campo, imediatamente, sendo substituído por Juliano. Na base da vontade de seus jogadores, o Timão compensou os problemas técnicos e partiu para a pressão contra o Galo, procurando o seu primeiro gol. Aos 17min, Fumagalli teve grande chance, mas Velloso saiu aos seus pés e impediu o gol do Timão.

Aos 27min, o goleiro salvou novamente, em chute de Juliano. A pressão corintiana continuou e Jorge Wagner, aos 28min, obrigou Velloso a defende de novo. Num jogo lá e cá, o Atlético teve a chance do quarto gol, quando Guilherme sofreu pênalti de Renato. O artilheiro bateu mal e Doni defendeu.

Esse lance serviu para diminuir um pouco o ímpeto do Timão, permitindo ao Atlético administrar a vantagem e comemorar sua 5ª vitória sobre o Corinthians, no Pacaembu. E Guilherme, um dos principais personagens do jogo, além de ter perdido o segundo pênalti, chutou displicentemente a bola no travessão, aos 38min, deixando de marcar o quarto gol.

CORINTHIANS 0 x 3 ATLÉTICO