Gaddafi nega boatos de que tenha fugido da Líbia para o Níger

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 8 de setembro de 2011 as 05:50, por: cdb
Gaddafi
Gaddafi aparece em um vídeo, no qual brinca com a neta e nega ter saído da Líbia

Numa mensagem sonora de cinco minutos divulgada nesta quinta-feira pela televisão síria Arrai, o ex-ditador líbio Muammar Gaddafi chamou de “guerra psicológica e mentiras” as especulações sobre a sua eventual fuga da Líbia para o país vizinho Níger.

– Tudo o que resta é a guerra psicológica e mentiras. Disseram ter visto recentemente Gaddafi num veículo rumo ao Níger. Quantos veículos de traficantes de bens e pessoas entram no deserto todos os dias para o Sudão, Chade, Mali e Argélia. Como se fosse a primeira vez que um veículo se dirige para o Níger! – ironizou o coronel líbio.

Ele acrescentou, ainda, se dirigindo aos líbios:

– Eles querem enfraquecer a moral de vocês, não se preocupem com este inimigo fraco e ignóbil – pediu Gaddafi, cujo esconderijo permanece um mistério.

Ele afirmou também que a “Otan será vencida”, uma vez que as “suas capacidades materiais não a permitem continuar” a intervenção.

– Estamos prontos para começar a luta em Trípoli e em outro lugares para intensificar os ataques contra esses ratos, mercenários, matilha de cães – reiterou.

A travessia na segunda-feira de um grupo de veículos civis e militares da Líbia para Agadez, cidade no norte do Níger, alimentou especulações sobre uma eventual fuga de Gaddafi.

O Conselho Nacional de Transição (CNT) teme que Gaddafi tente fugir por uma das fronteiras líbias, e o Níger negou que o ex-ditador esteja no país. Os EUA afirmaram que Gaddafi provavelmente não está entre as pessoas que passaram no comboio.

Para tentar cortar potenciais rotas de fuga, o CNT afirmou que enviou uma delegação para a capital do Níger, Niamey, e os EUA pressionam países da região para que detenham auxiliares de Gaddafi que atravessarrem as fronteiras.

Ditador da Líbia por quase 42 anos, Gaddafi não tem sido visto em público há semanas, divulgando somente mensagens de áudio. Desde a entrada dos rebeldes em Trípoli, em 21 de agosto, o ditador deposto vem apelando várias vezes à “resistência” dos seus aliados, através dessas declarações. As últimas delas tinham sido divulgadas em 12 de junho.

Um vídeo de família divulgado nesta quarta-feira mostra o lado descontraído e amável do ex-ditador. As imagens, possivelmente gravadas em 2005, mostram Gaddafi brincando com sua neta numa das suas tendas características, montadas no seu complexo residencial Bal al Azizia em Trípoli. No vídeo, Gaddafi está com um casaco branco e num ambiente informal e simples, sem os luxos encontrados na mansão de praia de seu filho Saadi, que fez o vídeo de sua filha e seu pai juntos.

Bani Walid

Integrantes do Conselho Nacional de Transição disseram que enviaram reforços em direção a Bani Walid, cidade ainda sob controle de tropas leais a Gaddafi, após relatos de que o ex-ditador teria emitido um apelo para a cidade resistir. Repórteres da agência Reuters viram um comboio de veículos do CNT indo em direção à cidade com dezenas de soldados. “Entraremos em Bani Walid lentamente”, afirmou o comandante militar Jamal Gourji, do CNT.

Fora de Bani Walid, moradores seguem em sua fuga sob o sol escaldante do deserto. “As pessoas estão aterrorizadas”, disse Salah Ali, de 39 anos.

– Mas muitos ainda apoiam Gaddafi porque eram pagos pelo regime, ou porque muitos cometeram crimes e estão com medo de ser presos – disse.

Ouro da Líbia

Nos últimos dias, o presidente da Líbia, Muammar Gaddafi, vendeu mais de 20% das reservas de ouro do país. A informação foi confirmada pelo presidente do Banco Central líbio, Qassem Azzoz, baseada em dados do final de agosto. Segundo Azzoz, o total dos bens do Banco Central é US$ 115 bilhões, dos quais US$ 90 bilhões estão no exterior.

De acordo com antigos colaboradores de Gaddafi, com o dinheiro da venda do ouro o líder pretende pagar por segurança. Não há detalhes sobre essa intenção. O cerco ao presidente está cada vez mais fechado, pois a maior parte da Líbia está sob o comando da oposição.

Gaddafi está desaparecido desde que a opositores ocuparam Trípoli, a capital líbia. Mas na noite passada, a mulher de Gaddafi e três de seus filhos pediram abrigo na Argélia. Dois dias depois de a família chegar ao país vizinho à Líbia, Aisha, filha de Gaddafi, deu à luz o quarto filho – uma menina. O governo argelino argumentou que abrigou a família por “razões humanitárias”.