Fuzileiro naval morre na tentativa de roubo a carro de PM no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de março de 2003 as 19:06, por: cdb

O fuzileiro naval Mauro Carneiro Bauer, de 24 anos, morreu e o sargento da Polícia Militar Carlos Alberto Celestino Gomes, 41, ficou ferido, depois que Bauer tentou roubar o Golf do PM, no fim da noite de domingo, em São João de Meriti, zona norte.

Na mesma região, nesta segunda-feira de manhã, dois tiroteios, um no morro da Pedreira, em Costa Barros, e outro no morro do Chaves, em Fazenda Botafogo, deixaram um traficante morto e um policial militar ferido.

Segundo a polícia, o sargento Gomes passava de carro pela Estrada São João Caxias, quando foi abordado por Bauer e mais um comparsa. Ele reagiu e foi ferido levemente no ombro. Policiais militares do 21º Batalhão (São João de Meriti) foram acionados e começou uma perseguição a Bauer, que tinha fugido sem levar o Golf do PM.

Na troca de tiros, o fuzileiro naval morreu. No morro da Pedreira, um traficante, não identificado, morreu em uma troca de tiros com policiais militares que patrulhavam a área. Ele chegou a ser socorrido no Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, mas não resistiu. Com ele, foi apreendida uma pistola calibre 380 e cinco cartuchos de munição. Na semana passada, uma operação da Polícia Civil no morro resultou em sete traficantes mortos.

No morro do Chaves, em Fazenda Botafogo, zona norte, o PM Robson de Carvalho Ferreira, do 9º Batalhão, foi ferido sem gravidade com um tiro na mão esquerda em outro tiroteio com traficantes. Em são João de Meriti, depois da tentativa de assalto ao sargento da PM no domingo, outro policial militar foi ferido à tarde, depois de reagir a um assalto.

Prisão

O cabo bombeiro Wellington Caldeira foi detido por policiais do 4.º Batalhão, acusado de tentar roubar um Honda Civic na Rua São Cristóvão, na zona norte da cidade. Segundo policiais, ele estava em uma moto armado com uma pistola, supostamente roubada de um policial militar, dando cobertura a outro assaltante.

O assalto ocorreu a poucos metros do 4º BPM. O bombeiro foi levado para a 17.ª Delegacia de Polícia, em São Cristóvão, e até o fim da tarde ainda prestava depoimento.