Furlan afirma que apoio à exportação deve vir em duas semanas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de junho de 2006 as 10:37, por: cdb

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan,  abriu nesta segunda-feira  pela manhã o 8º Encontro Nacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais, na capital paulista.

Participaram dos debates executivos, empresários, autoridades governamentais e profissionais do setor. O evento  termina nesta terça-feira e é promovido pelo Instituto Brasileiro de Relações com Investidores (Ibri) e Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca).

Aos participar do evento,  Furlan afirmou esperar para as próximas duas semanas medidas do governo que propiciem alívio para exportadores e estabilização no câmbio.

 Disse ainda que estão sendo estudadas medidas que possam aliviar a preocupação de empresas e dos setores que estão exportando com dificuldade, principalmente os que são intensivos em mão-de-obra e materiais produzidos no Brasil.

– Talvez não venha um pacote, mas medidas que sejam tomadas sequencialmente visando manter o estímulo à exportação – afirmou Furlan.

Para o ministro uma das possíveis contribuições de sua pasta pode ser o aumento de linhas de financiamento pré-embarque pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), remuneradas à Taxa de Juros de Longo Prazo, atualmente em 8,15% ao ano.

– Podemos intensificar as linhas em TJLP para pré-embarque, com isso tirando a pressão de empresas que precisam fechar câmbio com antecipação, muitas vezes de até seis meses, ocasionando um excesso de oferta no mercado de câmbio – disse o ministro.

O ministro  encerrou a entrevista dizendo que  já esperava um resultado mais baixo da balança em comercial em maio,  pois se tratou de um mês atípico, devido à greve de funcionários da Receita Federal.