Funcionários eleitorais são seqüestrados no Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 26 de janeiro de 2005 as 08:39, por: cdb

Uma fita de vídeo divulgada por rebeldes de Mosul, cidade ao norte do Iraque, mostra três reféns, aparentemente iraquianos, que dizem trabalhar para a Comissão Eleitoral do Iraque, responsável pela organização da eleição deste domingo. Na gravação, vista por jrnalistas da Reuters, os homens aparecem sentados numa sala com os rebeldes apontando armas para eles.

Um dos reféns foi identificado como Abdul-Khaliq Ahmed no vídeo e contou que trabalhava para a comissão eleitoral da província que inclui Mosul. Ele era também diretor administrativo de uma zona eleitoral na cidade.

– Eu trabalhei para poder sustentar duas famílias de oito pessoas – declara o homem no vídeo.

Dois rebeldes usando aparecem em outra cena, sem os reféns. Um deles segura uma pistola enquanto lê uma declaração e o outros posa para a câmera, olhando através do alvo de uma lançador de granada.

– Nós somos os mujahadeen da província de Nínive. O que eles chamam de eleição não têm base na religião islâmica e é por isso que vamos atacar todas as zonas eleitorais – diz o rebelde, que não fez nenhuma ameaça implícita no vídeo de matar os funcionários eleitorais.