Frente fria chega à Região Sul e temperatura cai nos três estados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 28 de março de 2012 as 06:08, por: cdb

Lúcia Nórcio
Repórter da Agência Brasil

Curitiba  – A massa de ar polar que chegou hoje (28) à Região Sul  provocou acentuado declínio de temperatura  no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. A temperatura mais baixa na Região Sul, registrada pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet),  foi  -1.1 grau Celsius (°C) em Urubici (SC),  o ponto mais alto habitado no Sul do país.

No Paraná, a temperatura mais baixa foi registrada no distrito de Pinhão, no centro-sul ( 2.3°C). Essa é  a menor temperatura desde 2004, segundo o meteorologista  Fernando Mendes, do serviço de meteorologia do estado (Simepar).  “Em Guarapuava, no sul do estado, a mínima foi 3 °C, a menor temperatura desta estação desde 1998”, informou Mendes.

Na parte sul do estado, excetuando-se a faixa litorânea, as mínimas ficaram abaixo dos 10°C, sendo que no sul, centro, sudoeste e na microrregião de Cascavel, os valores foram abaixo de 5°C.  Entre Rios registrou  2,7 °C e Guarapuava, 2°C. Em Curitiba, os termômetros marcam 9°C agora de manhã.

De acordo com o  Inmet,  deve ter  ocorrido (a confirmação será feita mais tarde) geada no planalto sul e meio-oeste de Santa Catarina, na serra do nordeste e no planalto médio do Rio Grande do Sul. Segundo o  Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia do estado (Ciram),  a massa de ar frio e seco deixa o tempo estável, com céu claro e predomínio de sol durante todo o dia. A temperatura, baixa agora de manhã, tem  pequena elevação durante o dia. O vento do sudoeste ao sudeste é fraco a moderado.

A partir desta quarta-feira, as temperaturas deverão cair também em Mato Grosso do Sul e São Paulo.  A previsão do Inmet é chuva moderada a forte, com trovoadas e rajadas de vento em áreas isoladas no nordeste do Pará, Amapá, no sul, centro e leste de Goiás, do Distrito Federal, no Triângulo, sul e oeste de Minas Gerais, além do nordeste e leste de São Paulo. No Rio de Janeiro também há previsão de rajadas de vento entre 60 e 80 quilômetros por hora.

Edição: Graça Adjuto