Franco atirador mata 15 e fere 14 antes de se suicidar na Suiça

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de setembro de 2001 as 14:28, por: cdb

Quinze pessoas morreram e 14 ficaram feridas quando um homem, cuja identidade ainda se desconhece, invadiu o parlamento cantonal de Zug (centro da Suíca) na manhã desta quinta-feira e disparou com um fuzil de assalto contra os legisladores, informaram a polícia e autoridades locais.

“Lamentavelmente, existem 15 pessoas mortas e 14 feridas”, afirmou Markus Frigo, da polícia de Zug.

Em seguida, o indivíduo, que aparentemente estava ressentido contra as autoridades locais, cometeu suicídio. Os investigadores só sabem que o atacante é de nacionalidade suíça e procede da região de Zurique.

Peter Hess, o presidente da Assembléia Suíça, o interrompeu um debate em Berna para informar aos deputados sobre incidente, e disse que três legisladores do cantão de Zug se encontravam entre os mortos.

“No momento estão sendo realizadas investigações, mas estamos certos de que não há nenhuma relação internacional, deve ser o ato de um homem sozinho e desequilibrado, que estava aborrecido por algo da administração”.

Foram encontradas outras armas no carro desse homem, que estava estacionado diante do prédio.

No parlamento de Zug, um pequeno cantão ou região de 92.000 habitantes no centro da Suíça, existem 80 cadeiras.

Muitos suíços prestam serviço militar anual até os 40 anos e mantém seu fuzil de assalto em casa, mas raras vezes são assinalados incidentes com armas do exército.

Na Suíça jamais aconteceu um episódio deste tipo e era evidente o sentimento de horror em todos os jornalistas suíços que cobriram a matança.