França pode ajudar EUA caso Iraque faça uso de armas químicas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de março de 2003 as 09:19, por: cdb

Apesar da oposição da França a uma guerra no Iraque, as Forças Armadas francesas poderiam colaborar com a coligação liderada pelos Estados Unidos no caso de o presidente iraquiano, Saddam Hussein, utilizar armas químicas ou biológicas contra as tropas ocidentais, informou o embaixador francês nos Estados Unidos, Jean-David Levitte, nesta terça-feira.

“Se a guerra começar e se Saddam Hussein utilizar armas químicas ou biológicas, a situação mudaria completamente para o presidente e o governo francês, e o presidente Jacques Chirac terá que decidir o que faremos para ajudar as tropas norte-americanas a enfrentar a nova situação”, disse Levitte, afirmando à CNN esperar que tais armas não sejam utilizadas.

“Mas, confirmo que a percepção e a situação mudaria completamente para nós e temos equipes para lutar nesses circunstâncias”, continuou, sem entrar em detalhes sobre o possível tipo de participação francesa.

Ao explicar a possível mudança de posição, Levitte citou tratados internacionais sobre utilização de armas químicas ou biológicas.
“Os tratados internacionais proíbem qualquer Exército a usar armas químicas ou biológicas e se Saddam Hussein utilizar essas armas, então, apareceria uma situação completamente nova para todo o mundo”, afirmou.

O embaixador também disse que a França desejava que os Estados Unidos voltassem à Organização das Nações Unidas e participasse de uma resolução no Conselho de Segurança, que incluiria ajuda humanitária e assistência para um Iraque pós-Saddam.

Antes das declarações de Levitte, o presidente Chirac havia dito que “a força é o último recurso” na crise com o Iraque.