França exportou 10% de armas a mais em 2002

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de junho de 2003 as 13:26, por: cdb

A principal conclusão de um relatório divulgado na França é que a luta contra o terrorismo beneficiou os países exportadores de armas.

A França exportou 4,4 bilhões de euros em armamentos no ano de 2002, o que equivale a um aumento de 10% em relação ao ano anterior, segundo um relatório divulgado nesta segunda-feira.

A maioria dos contratos foi assinada por programas de cooperação, especialmente com países europeus, destaca o relatório de 80 páginas elaborado pela Delegação Geral para o Armamento (DGA).

Apesar do fracasso do carro de combate Leclerc na Grécia e do avião de combate Rafale na Coréia do Sul, as vendas de armas francesas ao exterior obtiveram um resultado positivo devido, sobretudo, aos submarinos vendidos à Malásia e aos sistemas de armamento para aviões de vigilância marítima da Turquia, segundo o documento.

Tais resultados são ainda insuficientes para a DGA, que considera necessário que a indústria armamentista francesa efetue 40 por cento de seu volume de negócios no exterior, o que se traduziria em um faturamento de 5 a 6 bilhões de euros anuais.