Fórum econômico reúne líderes asiáticos na China

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 2 de novembro de 2003 as 09:15, por: cdb

A cúpula anual do II Fórum de Boao começou neste domingo, na ilha de Hainan, sul da China, com a presença de líderes políticos e econômicos da Ásia e Oceania e com o discurso de abertura do primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, informou a agência local de notícias Xinhua.

O fórum, no qual se analisará a situação da área e suas perspectivas econômicas e comerciais, além da segurança financeira e da cooperação regional, foi criado em 2001 por iniciativa de ex-governantes da Austrália, Filipinas e Japão, que decidiram celebrar uma cúpula anual na localidade chinesa de Boao.

Sob o lema “Desenvolvimento comum por meio da cooperação”, o fórum, de caráter não-governamental e sem fins lucrativos, reúne, entre outros, os presidentes Pervez Musharraf (Paquistão) e Emomali Sharipovich Rakhmonov (Tajiquistão), além do primeiro-ministro de Cingapura, Goh Chok Tong.

A cúpula arrancou com o discurso de Wen Jiabao, no qual destacou a necessidade de fortalecer a paz e a estabilidade regional, o desenvolvimento e a prosperidade, a cooperação mútua e a abertura da Ásia ao restante do mundo.

O primeiro-ministro chinês citou a contribuição da China no conjunto da Ásia, graças ao seu “rápido crescimento econômico e a sua política de abertura”, que não foram afetados nem pela crise da Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars), nem pelos desastres naturais do verão.

– Com recursos naturais abundantes e um mercado muito amplo, a Ásia é a região econômica mais dinâmica do mundo e a que oferece mais possibilidades de desenvolvimento – disse Wen Jiabao diante dos mais de 1.200 delegados asiáticos reunidos em Boao.

O líder chinês ressaltou, porém, que para conseguir esse desenvolvimento “é necessário alcançar uma estabilidade social regional que garanta a igualdade de oportunidades para todos sob o lema da confiança mútua, igualdade e cooperação”.

Já o ex-primeiro-ministro da Austrália Bob Hawke afirmou que apenas seguindo um modelo de ganho mútuo “todos os países asiáticos poderão se beneficiar do crescimento econômico regional”.

O fato de o Fórum de Boao ser um organismo recém-criado o situa em um segundo plano em relação ao Fórum de Cooperação Ásia-Pacífico (Apec), embora a presença dos chefes executivos de Hong Kong (Tung Chee Hwa) e Macau (Edmund Ho Han Wah) e de líderes políticos do Vietnã, Laos, Turcomenistão, Cazaquistão, Coréia do Sul, Austrália e Rússia dê peso à reunião.