Forças sírias retomam cidade estratégica na rota de abastecimento de Aleppo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016 as 10:55, por: cdb

 

A estrada de rodeio Asria-Khanaser-Aleppo é a única rota de abastecimento das tropas sírias em Aleppo e é um caminho de vida que permite abastecer a cidade com produtos alimentícios

 

Por Redação, com Sputnik Brasil – de Beirute:

 

As tropas governamentais sírias expulsaram os terroristas e retomaram o controle da cidade de Khanaser, que fica na rota chave de abastecimento da cidade de Aleppo, disse à RIA Novosti uma fonte militar no Exército sírio.

– O Exército conseguiu, com o apoio da milícia popular, retomar Khanaser do Estado Islâmico, ao tomar a qual os terroristas tinham paralisado a única estrada para Aleppo – disse a fonte.

Segundo a fonte, batalhas violentas pelo povoado estratégico duraram alguns dias. As unidades do Exército foram apoiadas pela aviação e artilharia síria. No momento atual o movimento na estrada Khanaser-Aleppo ainda não foi renovado porque permanece a possibilidade de contraofensiva dos terroristas.

As tropas governamentais sírias expulsaram os terroristas e retomaram o controle da cidade de Khanaser
As tropas governamentais sírias expulsaram os terroristas e retomaram o controle da cidade de Khanaser

A estrada de rodeio Asria-Khanaser-Aleppo é a única rota de abastecimento das tropas sírias em Aleppo e é um caminho de vida que permite abastecer a cidade com produtos alimentícios, combustíveis e bens de primeira necessidade.Na opinião de militares sírios, cortando a rota de abastecimento de Aleppo terroristas queriam abrandar a ofensiva das tropas sírias no norte da província de Aleppo e no oeste da província de Raqqa.

Além disso, o Exército sírio destruiu linhas de defesa dos terroristas no norte da província de Latakia deixando muitos terroristas feridos e mortos, informou a agência de notícias iraniana FARS.

Fontes no terreno confirmaram que algumas posições dos militantes foram destruídas em resultado de ataques de caças sírios contra a vila de Maar Baya na província de Latakia.

Na província de Homs aviões sírios bombardearam postos de comando em duas cidades estratégicas no norte da província eliminando dezenas de militantes e destruindo equipamento militar dos terroristas.A Síria está mergulhada na guerra civil desde 2011. O governo do país luta contra um número de facções de oposição e contra grupos islamistas radicais como o Daesh (também conhecido como “Estado Islâmico”) e a Frente al-Nusra.

Na última segunda-feira foi publicada a declaração conjunta dos EUA a Rússia sobre a Síria, segundo a qual o cessar-fogo entre as tropas do governo sírio e os grupos armados da oposição deve começar em 27 de fevereiro, sem ser o mesmo, no entanto, aplicado ao EI, Frente al-Nusra e outras organizações que a ONU considera como terroristas.

Serguei Lavrov

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, declarou que não existem planos ‘reserva’ sobre a situação na Síria e nem existirão.

– Não tem e nem terá. Ninguém o terá – disse o chanceler a jornalistas.

Na última segunda-feira, foi anunciado um acordo conjunto entre os Estados Unidos e Rússia sobre o cessar-fogo entre as forças do governo sírio e os grupos da oposição armada a partir d e27 de fevereiro. A acordo não inclui os grupos Estado Islâmico e a Frente al-Nusra, além de outras organizações consideradas como terroristas pela ONU.

Anteriormente, havia sido informado que os Estados Unidos estariam elaborando um ‘plano B’ para o caso do acordo de cessar-fogo falhar.

– Há uma séria discussão sendo feito no momento sobre um plano B no caso de nós não sermos bem sucedidos na mesa de negociações – disse o secretário de Estado, John Kerry, ao Comitê de Relações Exteriores do Senado dos EUA, na última terça-feira.