Força Aérea e PF destróem pista clandestina no Amazonas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 5 de novembro de 2003 as 17:04, por: cdb

Aviões AMX e F5 da Força Aérea Brasileira participaram nesta quarta-feira de operação que destruiu, por volta das 11h30 da manhã (hora local), uma pista clandestina de 1.800 metros utilizada por narcotraficantes na Serra do Caparro, a três quilômetros da fronteira do Brasil com a Colômbia, em São Gabriel da Cachoeira (AM), a 800 quilômetros de Manaus. Foram lançadas 16 bombas na pista clandestina usada pelas Forças Armadas Colombianas (Farcs) como ponto de apoio para o transporte de cocaína da Colômbia para a Europa e Estados Unidos.

A operação, denominada “Princesa dos Pampas”, estava programada para ontem, mas precisou ser adiada por causa do mau tempo na região. Com as condições climáticas favoráveis hoje, a destruição da pista foi autorizada pela coordenação da operação, isto é, Polícia Federal e Aeronáutica.

Os quatro aviões AMX e os quatro F5, deslocados do Rio e do Rio Grande do Sul especialmente para a operação, saíram hoje pela manhã da Base Aérea de Manaus e foram reabastecidos no ar, na altura da Serra do Caparro, por um Hércules KC-130 da FAB. Os aviões carregavam bombas de 500 quilos cada uma, o que impediu o abastecimento total. Cada avião precisou ser reabastecido duas vezes durante a operação.

A meta da Polícia Federal é montar, em dois anos, ao longo dos 16 mil quilômetros de fronteira, um sistema interligado para impedir que o Brasil seja usado como “país passagem” para o tráfico de drogas, conforme informou o coordenador especial de Operações de Fronteira da PF, delegado Mauro Spósito.