Fluzão está nas semifinais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 27 de novembro de 2002 as 23:52, por: cdb

Num jogo dramático até o último minuto, o Fluminense garantiu a sua classificação para a semifinal do Campeonato Brasileiro, mesmo com a derrota por 2 x o para o São Caetano, na noite desta quarta-feira, no estádio Anacleto Campanella, no município do ABC Paulista.

Como havia vencido o jogo de ida por 3 x 0, no Maracanã, o time carioca ficou com a vaga, mesmo perdendo. Nas semifinais o Tricolor enfrentará o Corinthians, na quinta-feira, no Rio, e domingo, em São Paulo.

O jogo foi corrido e nervoso desde o primeiro minuto. O São Caetano tinha pressa porque precisava vencer por três gols de diferença, no mínimo, enquanto o Fluminense trabalhava para manter a bola no ataque para evitar sofrê-los.

Mas, como no ditado, a pressa é inimiga da perfeição. Afobado, o time paulista arriscava chutes de longa distância, sem sucesso. Mesmo quando conseguia chegar com perigo, faltava tranqüilidade nas conclusões.

O Tricolor, que jogava com três zagueiros, tinha sempre um jogador na sobra para tirar as bolas altas na área. Nos lançamentos, tentava parar o adversário fazendo a linha de impedimento.

A primeira boa chance de gol do São Caetano aconteceu aos 9min, quando Claudecir avançou pela direita e cruzou para Anaílson, que pegou mal na bola, chutando para fora.

O Fluminense, porém, parecia desconhecer a força do Azulão nas jogadas de bola parada. Após falta desnecessária cometida por Augusto em Anaílson, na lateral-direita, Adhemar cobrou e Daniel completou de cabeça, aos 15min, para fazer São Caetano 1 x 0.

Vendo a sua vantagem reduzida, o time das Laranjeiras resolveu partir para o ataque. Mas a forte marcação dos donos da casa dificultava o toque de bola no meio-campo e ambas as equipes abusavam das faltas.

Aos 30min, o Fluminense quase se complicou. Num chute prensado de Adhemar, Kléber soltou a bola – que só não passou por entre as pernas do goleiro porque bateu na sua canela – mas se recuperou antes da chegada de Robert.

Faltando um minuto para o final do primeiro tempo, o Tricolor perdeu uma chance incrível de deixar tudo igual. Beto puxou contra-ataque pelo meio e tocou para Roni na entrada da grande área. O atacante percebeu Romário livre na direita, mas demorou a dar o passe e foi desarmado pelo marcador.

O segundo tempo começou de forma surpreendente. Quinze segundos após a saída de bola, Marcão cometeu pênalti em Robert e Magrão converteu, fazendo 2 x 0 para o São Caetano. Faltava apenas um para a classificação.

O jogo ficou lá e cá. Aos 9min, numa jogada de contra-ataque, Zada disparou pelo meio, mas, mesmo com liberdade para invadir a grande área, preferiu tocar para Romário, que, marcado, não conseguiu finalizar.

Com a entrada de Carlos Alberto, o Fluminense melhorou o toque de bola, mas também se abriu um pouco mais na defesa. Os jogadores, porém, afobados, se embolavam no meio-de-campo.

Aos 17min, o São Caetano chegou perto de marcar o terceiro gol, num chute de fora da área de Robert que obrigou Kléber a se esticar todo para fazer a defesa, no seu canto esquerdo.

A partir dos 25min, o São Caetano passou a bombardear a meta do adversário. Graças as incríveis defesas de Kléber, o time carioca conseguia segurar o placar. Como aos 28min, num chute de fora da área de Claudecir, e aos 29, na tentativa de Mateus.

Além de um bom goleiro, o Tricolor contava também com a sorte do seu lado. Aos 31min, Adhemer perdeu a grande chance de fazer o gol da classificação. Invadiu a área e chutou cruzado. A bola passou raspando na trave direita de Kléber.

Apesar do sufoco, o Tricolor conseguiu manter o resultado e garantiu a classificação às semifinais.

SÃO CAETANO 2 x 0 FLUMINENSE

São Caetano
Sílvio Luís; Marlon (Mateus), Daniel e Dininho; Iriney, Magrão, Claudecir e Adãozinho; Robert, Adhemar e Anaílson (Lúcio)
Técnico: Mário Sérgio

Fluminense
Kléber; César, Augusto e Andrei; Flávio, Marcão, Beto, Zada (Carlos Alberto) e Marquinhos; Roni (Magno Alves) e Romário
Técnico: Re