Flu recorre à FIFA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 11 de março de 2003 as 19:43, por: cdb

A diretoria do Fluminense decidiu recorrer à Fifa para anular o empate de 1 x 1 com o Flamengo, sábado passado, válido pelo jogo de ida das semifinais do Campeonato Carioca. A alegação é de que o zagueiro Fernando e o volante Jorginho foram escalados irregularmente.

Segundo o vice de futebol tricolor, Marcelo Penha, esses jogadores deveriam ter cumprido suspensão automática por terem sido expulsos no jogo anterior, contra o Vasco. “Uma circular da Fifa, datada de 3 de outubro de 2002, afirma que qualquer jogador é obrigado a cumprir suspensão, mesmo que tenha sido julgado antes”, explicou o dirigente.

Após a decisão de enviar o comunicado, falta decidir se o Fluminense fará contato direto com a Fifa ou através da CBF, como de praxe. As relações entre o clube com a entidade brasileira, no entanto, andam estremecidas, desde a recusa de liberar o meia Carlos Alberto da Seleção Sub-20, que está na Malásia para a disputa de um torneio amistoso.

O diretor de futebol tricolor, Francisco Vasconcelos, acusou o supervisor de seleções, Américo Faria, e o coordenador das categorias de base da CBF, Ênio Faria, que são donos de 50% do passe de Carlos Alberto, de terem interesse de manter o jogador na Ásia para projetá-lo internacionalmente, visando uma futura negociação.

Em entrevista à Rádio Globo, nesta terça-feira, Américo Faria, se defendeu das acusações afirmando que, em termos comerciais, seria muito mais vantajoso para as partes interessadas que Carlos Alberto estivesse disputando as semifinais do Campeonato Carioca.

“O que tem mais projeção, uma semifinal de Carioca ou torneio da Malásia? Não acho que a Malásia seja tanta vitrine quanto o Rio. O jogador foi convocado pelos seus méritos, para jogar um Campeonato Mundial, que, infelizmente, foi cancelado. Mas, como já estávamos aqui, resolvemos disputar esse amistoso, já que viajamos com 20 jogadores”, afirmou o dirigente da CBF.