Flamengo vence a Lusa e ocupa a 18º posição no Campeonato Brasileiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 10 de novembro de 2002 as 23:26, por: cdb

O Flamengo conseguiu escapar da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, ao bater a Portuguesa por 2 x 1, na tarde desde domingo, no Canindé, na capital paulista. Os gols rubro-negros foram marcados pelos laterais Alessandro e Athirson e Ricardo Oliveira descontou. Com o resultado, a Lusa vê o fantasma da segunda divisão se aproximar com perigo.

Com a corda no pescoço, o Flamengo começou o jogo pressionando a Lusa e logo aos 6min teve a chance de abrir o placar com Liédson, que invadiu a grande pela esquerda, mas, egoísta, deixou de tocar a bola para um companheiro e chutou fraco, para a defesa do atento goleiro Bosco.

O atacante Zé Carlos, então, resolveu tentar com mais força e finalizou com violência para a difícil defesa de Bosco, que espalmou para escanteio. Aos 15min, Zé Carlos e Bosco disputaram uma bola na grande área, o jogador do Flamengo caiu e reclamou de um pênalti que não houve.

A pressão rubro-negra continuou. Até que Liédson foi obstruído da grande área por Lelo e o juiz erradamente deu pênalti. Athirson cobrou à esquerda, para fora. Alguns minutos depois, a Portuguesa quase abriu o placar num lance do atacante Ricardo Oliveira, que cortou André Bahia na grande área e chutou cruzado para a defesa em dois tempos do goleiro Júlio César.

Quando realmente aconteceu um pênalti, no lateral Alessandro, Márcio Resende de Freitas não deu e ainda advertiu o jogador do Flamengo com um cartão amarelo.

Aos 36min, o zagueiro Luís Henrique acertou um pontapé de Liédson e recebeu cartão vermelho. Aos 41min, o Flamengo fez 1 x 0: Alessandro recebeu a bola açucarada de Felipe Melo e, da marca do pênalti, chutou sem chance para Bosco, que ainda tocou na bola.

O Flamengo começou o segundo tempo melhor e logo criou uma chance de gol, com Liédson. Mas a Portuguesa, mesmo com um jogador a menos, fazia da raça a sua principal virtude e marcada forte no setor de meio-campo. O empate na Lusa, aos 10min, foi uma pintura: Ricardo Oliveira deu um drible desconcertante em Jorginho e chutou por cobertura, na saída de Júlio César.

O jogo ficou dramático, com chances de gol para ambos os lados. Numa delas, Sandro Hiroshi estava livre e chutou em cima do camisa 1 da Lusa. Aos 27min, Athirson arriscou de longe e Bosco salvou para escanteio. Então, Hiroshi foi derrubado por Bosco. Pênalti que Athirson dessa vez não desperdiçou, chutando no canto direito para fazer Flamengo 2 x 1. Aos 45min, Hiroshi chutou uma bola na trave.

PORTUGUESA 1 x 2 FLAMENGO

Portuguesa
Bosco; Júnior, Luís Henrique e César; Ricardo Lopes, Rocha (Iotti), Lelo, Alex Alves (Éder) e Júlio; Édson Araújo e Ricardo Oliveira
Técnico: Edu Marangon

Flamengo
Júlio César; Alessandro, André Dias, André Bahia e Athirson; André Gomes, Jorginho (Anderson Gills), Felipe Melo e Fábio Baiano (Andrezinho); Zé Carlos e Liédson (Sandro Hiroshi)
Técnico: Evaristo de Macedo

Data: 10/11/2002 (domingo)
Local: Canindé, em São Paulo
Juiz: Márcio Resende de Freitas (Fifa-SC)
Cartões amarelos: Luís Henrique, Zé Carlos, Alex Alves, Alessandro, Édson Araújo, André Paraná e Bosco
Cartões vermelhos: Luís Henrique e Alessandro
Gols: Alessandro, aos 41min do primeiro tempo; Ricardo Oliveira, aos 10min e Athirson, aos 33min do segundo tempo