Fla perde para o Ceará por 1 a 0

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 26 de março de 2003 as 22:43, por: cdb

Num jogo insosso e violento, o Flamengo foi derrotado por 1 x 0 pelo Ceará, na noite desta quarta-feira, no estádio Castelão, em Fortaleza – Garrinchinha marcou, de pênalti, o único gol da partida. Com o resultado, o Rubro-negro vai precisar de uma vitória por dois gols de diferença no confronto no Rio, dia 2 de abril, para avançar às oitavas-de-final. Foi o sexto jogo consecutivo do Flamengo sem vitórias.

Empurrado pela torcida que lotou o estádio Castelão, o Ceará pressionou o Flamengo durante boa parte do primeiro tempo e só não abriu o placar devido à má pontaria de seus jogadores. Aos 18 min, veio a primeira grande chance: Garrinchinha cobrou escanteio e Claudinho Baiano, livre de marcação, escorou para fora.

Sem Athirson e Felipe, o time rubro-negro encontrava dificuldades para organizar as jogadas de ataque. Sem criatividade, a alternativa ficou sendo os chutes de fora da área. A péssima pontaria, no entanto, facilitava o trabalho do goleiro Magrão, que assistiu chutes de Fábio Baiano, Fernando Baiano e Alessandro passarem bem longe de sua meta.

O Flamengo teve uma boa oportunidade aos 36 min, quando Fábio Baiano deixou Lopes na cara de Magrão, mas o atacante deu de canela e não aproveitou. Quatro minutos depois, Garrinchinha cobrou córner e desta vez foi Sidney quem desperdiçou “gol feito”. Irritado, o goleiro Júlio César reclamava muito com a zaga rubro-negra. No final, o Ceará sofreu uma baixa: Eduardo Suíço foi expulso após entrada desleal em Zé Carlos.

Ousado, o técnico Nelsinho Baptista, estreante da noite, promoveu três alterações no meio-campo do Flamengo. Saíram Felipe Mello, Fábio Baiano e Lopes e entraram Fabiano Cabral, Jean e Andrezinho. A equipe rubro-negra voltou com maior volume de jogo e marcando a saída de bola do adversário. Aos 12 min, Magrão saiu nos pés de Fernando Baiano para evitar o gol.

Mesmo com um jogador a mais, o Flamengo deixava a desejar na parte ofensiva. À beira do gramado, Nelsinho gritava com o time pedindo jogadas pelas laterais, mas os jogadores insistiam em embolar pelo meio, erro também combatido pelo ex-treinador Evaristo de Macedo. Aos 25 min, Alessandro recebeu o segundo cartão amarelo por falta em Garrinchinha e também foi expulso.

A partir daí, o nível técnico da partida caiu vertiginosamente. As duas equipes erravam muitos passes no meio-campo e os dois goleiros passaram a ser meros espectadores. Até que, aos 37 min, Andrezinho perdeu a bola e armou contra-ataque para o Ceará. No momento do chute, Fábio Júnior foi derrubado por Cássio na área e o árbitro marcou pênalti. Dois minutos depois, Garrinchinha converteu com categoria, deslocando Júlio César.

Como a pancadaria tomou conta do jogo, o árbitro Luís Marcelo Cansian ainda expulsou Claudinho Baiano, pelo Ceará, e Jorginho, pelo Flamengo.

CEARÁ 1 x 0 FLAMENGO

Ceará
Magrão, Garrinchinha, Alan, Sidney e Eduardo Suíço; Marcelo, Januário (Clayton), Claudinho Baiano e Dorgival (Roberto); Fábio Júnior e Reginaldo (Alex)
Técnico: Celso Teixeira

Flamengo
Júlio César, Alessandro, André Bahia, Fernando e Cássio; Jorginho, Felipe Mello (Fabiano Cabral), Fábio Baiano (Jean) e Lopes (Andrezinho); Zé Carlos e Fernando Baiano
Técnico: Nelsinho Baptista

Data: 26/3/2003 (quarta-feira)
Local: estádio Castelão, em Fortaleza
Público: 35.305 presentes
Renda: R$ 301.815,00
Juiz: Luís Marcelo Cansian (SP)
Cartões amarelos: Alessandro, Júlio César, André Bahia, Andrezinho (Flamengo); Marcelo, Fábio Júnior (Ceará)
Cartões vermelhos: Eduardo Suíço e Claudinho Baiano (Ceará) e Alessandro e Jorginho (Flamengo)
Gol: Garrinchinha, aos 39 min do segundo tempo