Fita atribuída a número dois da Al Qaeda pede golpe no Paquistão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 25 de março de 2004 as 19:03, por: cdb

A emissora árabe Al Jazeera divulgou na quinta-feira uma gravação atribuída a Ayman al-Zawahri, o segundo homem na hierarquia da Al Qaeda, na qual ele pede aos paquistaneses que derrubem o presidente “traidor” Pervez Musharraf.

“Conclamo os muçulmanos do Paquistão a se livrem de seu governo, que está trabalhando para os norte-americanos”, disse a voz na gravação de áudio, que se parecia com a de outros registros das falas de Zawahri, considerado o braço-direito de Osama bin Laden.

“Musharraf quer apunhalar pelas costas a rebelião da jihad guerra santa muçulmana no Afeganistão. O povo paquistanês havia oferecido uma mão aos seus irmãos do Afeganistão, por isso os norte-americanos delegaram a Musharraf a vingança contra as tribos ao longo da fronteira, especialmente a etnia pashtun”, disse a voz.

O Paquistão, importante aliado dos EUA na chamada “guerra ao terrorismo”, está há duas semanas mantendo uma sangrenta ofensiva contra militantes da Al Qaeda na região da fronteira, enquanto os EUA fazem o mesmo do outro lado, no Afeganistão.

Na semana passada, autoridades paquistanesas disseram que a ferocidade da resistência indicava a presença de um “alvo de alto valor” na região, talvez o próprio Zawahri.

Em dezembro, Musharraf escapou por pouco de dois atentados, atribuídos a militantes islâmicos. Na quinta-feira, ele foi pressionado pela oposição a parar a ofensiva na turbulenta região tribal do Waziristão do Sul, onde há 5.000 soldados atuando. O governo disse que a campanha só vai parar quando todos os militantes tiverem sido eliminados.

Uma fonte norte-americana disse à Reuters em Washington que a CIA está analisando a gravação para verificar sua autenticidade. A agência concluiu que duas fitas divulgadas em fevereiro por emissoras árabes eram “provavelmente de Zawahri”, um dos supostos mentores dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA

Naquelas gravações, ele acusava a França de ter um “ódio cruzado relativo às Cruzadas” contra o Islã, o que teria ficado provado com a lei que proibiu o uso do véu islâmico em escolas públicas. Na ocasião, Zawahri também ameaçou cometer mais ataques contra os EUA.

Na nova gravação, a voz chama Musharraf de “traidor”. “O Paquistão está na mira principalmente porque os norte-americanos não querem que ele seja uma potência nuclear na Ásia, porque é muçulmano.”

A fita diz ainda que Musharraf tinha planos de gradualmente abandonar a luta pela independência da Caxemira (região disputada com a Índia, de maioria islâmica) e de paralisar a capacidade nuclear do país. Para isso, ele estaria disposto a ”estrangular a jihad na Caxemira”.