Fiscalização desativa sete elevadores no Comércio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 as 13:11, por: cdb

Uma região com edificações muito antigas e que há muito tempo não passavapor uma operação pente-fino, o bairro do Comércio vem sendo alvo de atenção porparte da Prefeitura do Salvador. A questão principal é garantir a segurança dapopulação. Fiscais da Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solodo Município (Sucom), estabelecidos no Escritório de Revitalização do Comércio(ERC) desde o mês de setembro, já cobriram 100% da área e só esta semana jádesativaram sete elevadores por falta de condições de uso.

 

O foco dos fiscais estava voltado, desta vez, para o funcionamento deascensores em prédios pequenos, com um ou dois pavimentos e que quase nuncachamam a atenção. Foram interditados os elevadores das lojas Disbate, Magazinedos Esportes, Arte Paper, MR Tonny, Ketícia Presentes e Arte Piso, além doencontrado no Edifício Condomínio Falcon.

 

Estes equipamentos não podem mais ser mantidos, devendo ser substituídospor novos. Com estes sete, a fiscalização da Sucom já completou 117 processosencaminhados, sendo 35 destes concluídos e arquivados, e os demais seguem nocumprimento das normatizações.

 

Nos casos em que os equipamentos ainda possam funcionar com a troca depeças, os condomínios têm até dois anos para fazer as substituições, mas amaioria providencia as adequações em até seis meses, informa Félix Nobre,fiscal do órgão. Foi o caso dos edifícios da Faculdade Dom Pedro II e dosCorreios, que também tiveram os equipamentos interditados e já normalizaram asituação. Além dos ascensores, são fiscalizados também a manutenção dascalçadas e os aparelhos de ar-condicionado que estejam fazendo gotejamento.