Fiscais não encontram sinais de contaminação em transatlântico

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 8 de março de 2003 as 16:57, por: cdb

O navio Costa Tropicale, que teve um dos 1.300 passageiros morto durante um cruzeiro entre Buenos Aires e Santa Catarina, atracou na manhã deste sábado no Porto de Santos.

O passageiro morto era o jornalista Fernando Escariz, 50 anos, que de acordo com o médico do navio, morreu de uma parada cardiorrespiratória. Técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estiveram a bordo e não constataram qualquer irregularidade com a comida e a água da embarcação.

Havia a suspeita de que o jornalista, que trabalhava para o governo do Estado da Bahia, pudesse ter sofrido uma intoxicação alimentar. Segundo a família de Escariz, outros 30 passageiros também passaram mal a bordo. A família pediu a abertura de um inquérito junto à polícia de Porto Belo (SC), onde o navio estava atracado ontem.

A chegada em Santos, no litoral paulista, sofreu um atraso e somente por volta do meio-dia deste sábado, os passageiros começaram a desembarcar no Terminal de Passageiros da cidade.

A Costa Cruzeiro reconhece que apenas nove passageiros passaram mal durante a viagem entre Buenos Aires e Santa Catarina.

Para o representante da empresa, Rene Herrmann, “se houvesse uma intoxicação alimentar, todos os passageiros teriam passado mal e não apenas nove pessoas, como temos registrado até o momento”.

O Costa Tropicale deve deixar o Porto de Santos ainda nesta tarde, em direção ao Rio de Janeiro, onde é aguardado este domingo. Em seguida, será iniciada uma viagem de 18 dias pelo Nordeste e Europa, com destino final na Itália.