Fiscais lacram posto no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 23 de junho de 2003 as 15:39, por: cdb

Fiscais da Agência Nacional do Petróleo (ANP), policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes contra o Consumidor, parlamentares da CPI dos Combustíveis e representantes dos Ministérios Públicos estadual e federal estão fazendo uma megaoperação de fiscalização em postos de gasolina no Rio de Janeiro.

O objetivo é verificar a qualidade dos produtos vendidos e também possíveis fraudes e adulterações do combustível ou nas notas fiscais dos produtos.

O primeiro posto visitado, na estrada São Pedro de Alcântara, no subúrbio de Deodoro, teve as bombas lacradas por não ter registro na ANP. O posto, que é de bandeira branca, também não tinha afixada nas bombas a origem do produto.

O litro da gasolina era vendido a R$ 1,85 e o do álcool, a R$ 0,92 – abaixo da margem de lucro sugerida pela ANP. Técnicos da agência recolheram amostras para analisar o tipo de combustível e nos exames preliminares não constataram adulterações.

Segundo o deputado federal Carlos Santana, presidente da CPI dos Combustíveis, existem no país 10 mil postos de bandeira branca e 27% deles estão no Rio de Janeiro.

– Os proprietários destes postos são obrigados a afixar nas bombas a origem do produto e uma das irregularidades mais freqüentes é que elas não ostentam a procedência do combustível – explicou.

Outros postos no Rio de Janeiro serão visitados durante todo dia. Nesta terça-feira, a blitz prossegue em Limeira, no interior de São Paulo.