Filme mostra em Brasília luta de extrativistas mortos no Pará

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 as 12:31, por: cdb

Será lançado em Brasília, nesta terça-feira (28), o filme “Toxic Amazônia”, que trata sobre a investigação do assassinato no Pará dos ambientalistas José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo, ganhadores do prêmio “Herói da Floresta” concedido pela ONU (Organização das nações Unidas) em 2012. O documentário trata das questões que envolvem o extrativismo e a defesa do meio ambiente na região.

A exibição do filme ocorrerá no Auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados, durante o seminário “Código Florestal e a ciência: O que os nossos legisladores ainda precisam saber”, com a presença de cientistas e pesquisadores discutindo os impactos negativos das mudanças do Código Florestal. A organização é do Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável e da Frente Parlamentar Ambientalista.

No dia 24 de maio de 2011, o casal de ambientalistas José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo foi executado perto do assentamento em que viviam em Nova Ipixuna, no estado do Pará.

Um mês depois a Vice Media Inc., produtora do ‘Toxic Amazônia’, foi para Marabá, cidade natal do castanheiro Zé Cláudio, onde acompanhou a investigação do caso, seguiu os agentes do Ibama numa operação cinematográfica em que madeireiras ilegais foram fechadas, visitou um acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), conheceu escravos foragidos e comprovou a violência que permeia na cidade, também chamada de Marabala (uma expressão que mistura as palavras Marabá e bala).

Assim como a Irmã Dorothy Stang, o casal Zé Claudio e Maria representa um símbolo de resistência e defesa da floresta. Como ativistas, os assassinados chegaram a receber várias ameaças de morte e comunicar o fato as autoridades locais, sem que nada fosse feito para impedir as mortes.

Fonte: CPT

 

..