Fidelidade partidária deverá ser votada até o início de novembro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 10 de outubro de 2001 as 17:29, por: cdb

O presidente da Câmara dos Deputados, Aécio Neves (PSDB-MG), afirmou nesta quarta-feira que quer votar o projeto de lei sobre fidelidade partidária em no máximo duas semanas. Segundo afirmou, o projeto já está pronto para seguir adiante na pauta de votação do plenário. A proposta original, elaborada pelo senador Jorge Bornhausen (PFL-SC), prevê que o parlamentar que mudar de partido ficará quatro anos sem disputar eleição.

Outras propostas serão apensadas ao texto e vários parlamentares já avisaram que vão apresentar emendas ao projeto em plenário. Aécio disse que o troca-troca partidário na semana passada já foi suficiente para mostrar a necessidade de regulamentação da fidelidade partidária.

Depois da votação do projeto de fidelidade partidária, disse Aécio Neves, a prioridade da Câmara será a votação do projeto que restringe a imunidade parlamentar.