Fiat anuncia demissão temporária de 7,6 mil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 10 de outubro de 2002 as 00:12, por: cdb

A fabricante de automóveis italiana Fiat anunciou que quer colocar 7,6 mil funcionários em um programa de demissão temporária por um ano, a começar em dezembro de 2002.

A companhia disse aos sindicatos que planeja colocar neste programa 5 mil funcionários da linha de montagem de automóveis e 600 empregados do setor de componentes. Outros 2 mil funcionários também devem se juntar ao programa em julho de 2003.

A Fiat também pediu que governo italiano garanta o “status de crise” para sua divisão de automóveis e também para a sua unidade fabricante de peças.

As ações da Fiat caíram mais de 6% na terça-feira e este foi o último sinal da queda no nível de confiança do investidor na companhia. A Fiat também sofre com a queda da demanda na Itália em cerca de 20% apenas em 2002.

Estratégia

O ministro da Indústria italiano, Antonio Marzano, já avisou que a companhia deve “analisar cuidadosamente o impacto da medida nos níveis de emprego”.

Por outro lado, o programa de demissões temporárias aumenta a possibilidade da Fiat conseguir vender sua divisão de fabricação de automóveis para a gigante americana General Motors, que já possui 20% das ações da companhia.

A gerência da companhia garante que o programa pode salvar a Fiat, mas os boatos sobre o projeto aumentaram nos últimos anos.

Em 2001, o Grupo Fiat teria planejado um afastamento estratégico da área industrial, visando se transformar em uma companhia de investimentos.