FHC recebe título de Doutor Honoris Causa em Oxford

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 14 de novembro de 2002 as 23:40, por: cdb

O presidente Fernando Henrique Cardoso recebeu hoje o título de Doutor Honoris Causa da Universidade de Oxford. Pela primeira vez um governante brasileiro é agraciado com o título da mais antiga universidade de língua inglesa do mundo. Fernando Henrique é também o único governante latino-americano a ser reconhecido no grau de Doctor of Civil Law, concedido pelos britânicos a estadistas estrangeiros.

Durante a cerimônia, toda realizada em Latim, Fernando Henrique vestiu uma toga vermelha, referente à área de Direito, na qual o título foi conferido. Bem humorado, o presidente brincou: “Só tenho medo que achem que é uma adaptação às novas cores brasileiras. Mas não, é uma tradição de Oxford”.

Após a outorga do prêmio, Fernando Henrique fez um pequeno discurso no qual destacou a longa relação entre Brasil e Inglaterra e os pontos em comum das duas sociedades. “Há de fato muitos pontos em comum entre ingleses e brasileiros. A começar pelo trabalho conjunto em favor de um modelo progressista de governança. Coincidimos na busca continuada de um equilíbrio ótimo entre mercado e Estado”, afirmou.

A cerimônia foi prestigiada pelo historiados inglês, Eric Hobsbawn. As netas do presidente, Joana e Helena, também assistiram à solenidade, na Convocation House. A sala é famosa na Inglaterra por ter reunido, apenas uma vez na história, o Parlamento Britânico fora de Londres: em 1642, quando o país estava em Guerra Civil.

O diretor do Centro de Estudos Brasileiros da Universidade, Leslie Bethel, explicou que a cada ano Oxford concede oito títulos de Honoris Causa a acadêmicos de todo o planeta. O título conferido ao presidente é entregue numa média de cada dois anos e somente para chefes de Estado ou Governo que tenham se destacado no trabalho pela promoção de suas sociedades. Líderes como Romano Prodi (Itália), Bill Clinton (Estados Unidos) e Nelson Mandela (África do Sul) já receberam homenagem semelhante. Na América Latina, o título só foi conferido aos escritores Pablo Neruda (Chile) e Jorge Luís Borges (Argentina).

Questionado sobre o sucessor de Fernando Henrique, Bethel revelou que não só conhece Luiz Inácio Lula da Silva, como também boa parte dos intelectuais e políticos do Partido dos Trabalhadores, que há dois anos participaram, em Oxford, de um seminário sobre o futuro da esquerda no Brasil. “Temos boas relações com o PT e esperamos mantê-las assim como foi possível ter um bom relacionamento com o governo de Cardoso”, disse.

Após a entrega do título, o presidente seguiu para um almoço oferecido pelo Chancellor da Universidade, Lord Jenkins of Hillhead. Uma visita ao Centro de Estudos Brasileiros encerrou a viagem à Inglaterra.