Festival do Cinema Brasileiro tem problemas de exibição em Miami

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 5 de junho de 2003 as 21:19, por: cdb

Várias personalidades do cinema nacional estão na Flórida, participando do 7.º Festival do Cinema Brasileiro de Miami. O evento começou no dia 31, mas a mostra competitiva decolou nesta quarta-feira e com problemas.

As precárias condições de som e imagem do Lincoln Theatre, uma sala de concertos – da Orquestra Sinfônica de Miami – adaptada para sediar o festival, levaram ao cancelamento da sessão.

O Homem do Ano era um dos filmes da malograda primeira noite. Foi adiado para a noite desta quinta. O diretor José Henrique Fonseca, filho do escritor Rubem Fonseca, considerou o episódio desagradável, mas está tão de bem com a vida (e a carreira) que nem esquentou.

Fonseca, que circula por Miami acompanhado da mulher, a atriz Cláudia Abreu, e do ator Murilo Benício, que faz O Homem do Ano, ainda comemora o prêmio que ganhou no Festival de São Francisco. E já considera como altamente positivos dois convites que já recebeu.

Em setembro, o filme integra a homenagem que o Festival de Toronto presta ao cinema brasileiro, colocando o foco na produção dos anos da chamada retomada. E, mais para o fim do ano, ele vai a Cuba, para participar do Festival de Havana.

– Sempre tive a maior vontade de ir a Cuba e agora vou com meu filme – disse Murilo. O Homem do Ano baseia-se no romance O Matador, de Patrícia Melo, adaptado para o cinema por Fonseca com a cumplicidade do pai.

Outro brasileiro que está em Miami é o ator e diretor Hugo Carvana. Veio mostrar Apolônio Brasil, Campeão da Alegria, que já concorreu no Recife, no Cine PE – Festival do Audiovisual. Carvana recebe este mês uma homenagem no Maranhão, no Guarnicê, um festival que vai se tornando cada vez mais conhecido e prestigiado.