Ferrugem da soja já ataca plantações em doze estados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 13 de janeiro de 2005 as 18:44, por: cdb

O Consórcio Anti-Ferrugem, coordenado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), informa que a ferrugem asiática da soja foi detectada em mais três municípios do Tocantins e um de Rondônia. Assim, eleva-se para 12 os estados (MT, PR, RS, MA, GO, MS, MG, SP, SC, DF, TO e RO) com a presença da doença. O número de focos no país também sobe para 216.

No Tocantins, a praga foi descoberta, na safra passada, também em janeiro, mas o grau de severidade da doença está bem menor. A informação é do pesquisador Rodrigo Brogin, da Embrapa Soja. “Nesta safra, os produtores conseguiram fazer as aplicações de fungicidas no
momento correto, porque as condições climáticas foram favoráveis, ou seja, não houve chuva intermitente como ocorreu na safra passada”, diz Brogin.

A Bahia, que na safra 2001/2002, sofreu ataque severo da ferrugem, nesta safra, comemora a ausência da doença até o momento. Também no Pará, Maranhão e Mato Grosso, a agressividade da doença se reduziu, comparada a do ano passado, por causa das condições
climáticas.

O Paraná continua sendo o estado com maior número de focos. São 124 municípios com a doença, sendo 72 focos em aéreas comerciais. O Mato Grosso é o segundo estado com maior número de focos de ferrugem identificados. Das 28 cidades com a doença, 15 são em lavouras
comerciais.

No Rio Grande do Sul, o fitopatologista da Fundação Centro de Experimentação Fecotrigo (Fundacep), Carlos Renato da Rosa, informa que até o momento, não existem relatos da ocorrência da doença em lavouras comerciais.