FDA adverte sobre substância cancerígena em vários alimentos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 25 de março de 2004 as 21:37, por: cdb

A Food and Drugs Administration, agência reguladora de medicamentos e alimentos dos EUA (FDA, pela sigla em inglês) advertiu sobre a presença da substância cancerígena conhecida como acrilamida em alimentos como azeitonas, suco de ameixa e certos biscoitos feitos para os bebês.

A FDA divulgou os resultados de uma série de testes feitos com 750 amostras de alimentos para determinar seus níveis de acrilamida. O novo relatório da FDA triplica a quantidade de alimentos que foram submetidos às provas de acrilamida e as autoridades indicaram que ampliarão estas provas a cerca de 40 tipos de leite para bebês.

Os pesquisadores não encontraram esta substância em produtos lácteos como queijos processados, leite e sorvete, mas detectaram níveis elevados em certos biscoitos para bebês e em batatas. Também foram registrados níveis de acrilamida, embora mais baixos, em comidas processadas a base de peru e em produtos como a manteiga de amendoim e os biscoitos de chocolate. A substância também foi detectada no frango frito.

O relatório despertou o interesse da comunidade científica já que, em abril de 2002, as autoridades suecas advertiram sobre as conseqüências sanitárias da acrilamida em alimentos processados a altas temperaturas, como as batatas fritas. Desde então, as autoridades detectaram acrilamida em diversos alimentos cozinhados ou processados a altas temperaturas em países como Noruega, Suíça, Reino Unido e Estados Unidos.

Nos EUA, a FDA realizou, desde 2002, numerosas pesquisas sobre a acrilamida e divulga de forma periódica novos dados sobre a acumulação desta substância nos alimentos. A acrimalida é uma substância que produz câncer e problemas reprodutivos nos animais e, em dose altas, também pode causar problemas no sistema nervoso das pessoas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Embora haja pouca informação ou conhecimento sobre como se forma a acrilamida nos alimentos, as autoridades da OMS assinalam que também se produz de forma natural em algumas comidas preparadas a altas temperaturas.

Aparentemente, os níveis de acrilamida aumentam com a duração do processamento das comidas a altas temperaturas. Os níveis mais altos foram achados em alimentos a base de amidos, como as batatas e os cereais.

Por enquanto, as autoridades sanitárias não se põem de acordo sobre os efeitos nocivos da acrilamida na saúde, por isso indicaram que novas investigações sçao necessárias. A FDA continua aconselhando os consumidores que mantenham uma dieta equilibrada e selecionem alimentos ricos em fibra e baixos em gorduras saturadas e hidrogenadas, além de consumir mais frutas e hortaliças.

Essas gorduras tendem a bloquear as artérias e foram vinculadas a diversos problemas cardiovasculares. Os resultados do relatório procedem de amostras obtidas no ano passado de diversas fontes de venda de alimentos, como supermercados e fast food.