FBI dobra número de agentes em tarefas antiterroristas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 3 de novembro de 2003 as 23:55, por: cdb

O número de agentes da polícia federal norte-americana (FBI) encarregados da prevenção do terrorismo duplicou desde os atentados de 2001 nos Estados Unidos como parte de uma estratégia de segurança nacional. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pelo Departamento de Justiça deste país.

Segundo um relatório do Procurador-Geral do Departamento de Justiça, ao qual pertence o FBI, no ano fiscal 2002 o número de agentes em tarefas antiterroristas aumentou para 4.680, enquanto que no ano 2000 havia 2.126.

O documento de 128 páginas, intitulado “Designação de recursos humanos”, examinou os destinos dos agentes em cada um dos programas de pesquisa do FBI em um período de quase sete anos, seis deles antes dos atentados de setembro de 2001 e os nove meses depois.

Antes dos atentados contra o Pentágono e as Torres Gêmeas, o FBI dedicava mais recursos humanos, 6.815 agentes no ano fiscal 2000, a investigação de delitos relacionados ao narcotráfico, ao crime organizado e outros atos de violência.

Mas os atentados obrigaram ao FBI a destinar mais agentes às tarefas antiterroristas e menos a investigação de outros delitos.

Assim, o número de agentes destinados a tarefas não relacionadas com o terrorismo diminuiu de 6.449 a 3.976 no ano fiscal 2002. No total, os agentes do FBI e seu pessoal de apoio investiram, ao todo, quase quatro milhões de horas de trabalho em investigações de 11 de setembro.