Faustão quer levar o ‘Domingão’ para São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 10 de abril de 2004 as 21:01, por: cdb

Se depender de Fausto Silva, o ‘Domingão do Faustão’ vai passar a ser gravado em São Paulo em 2005. Neste ano, a produção já se ‘mudou’ em janeiro e nos últimos dias 3 e 4 de abril para a capital paulista. No dia 11 de abril, vai ao ar o especial de Páscoa gravado nos estúdios da Globo em São Paulo, no mesmo auditório usado por Jô Soares e Serginho Groisman.

Em agosto, o ‘Domingão do Faustão’ ainda deve abandonar o Projac no Rio de Janeiro para mais uma versão ‘paulistana’ da produção que há anos é líder em audiência no Brasil. A possibilidade da mudança do Rio para São Paulo acontece no momento em que Fausto Silva negocia a renovação de contrato com a Globo, que termina no final deste ano.

– Gostaria de trazer o programa para São Paulo, com certeza – afirma Fausto Silva, que não garante a sua estada na Globo.

– Tenho 50% de chance de ficar e 50% de sair da Globo – contabiliza.

A primeira constatação ao acompanhar a gravação do ‘Domingão do Faustão’ em São Paulo é que o auditório vibra com as atrações do programa. No especial de Páscoa, por exemplo, a produção reuniu aproximadamente 40 artistas. A maioria era do casting da Globo e se dividia entre os que iriam encabeçar a nova programação da emissora, que estréia dia 11 de abril, e os principais atores da novela ‘Chocolate com Pimenta’.

Antes mesmo iniciar a gravação, a simples presença de atores como Murilo Benício, Kayky Brito, Mariana Ximenes e Marcelo Novaes já causaram gritaria na platéia. Nos poucos intervalos da gravação, não era raro alguém da platéia pedir para tirar fotos com os ídolos.

– Nossa, o pessoal de Sampa é animado mesmo – percebeu o diretor Jorge Fernando.

Por outro lado, o estúdio de São Paulo é três vezes menor do que o do Rio de Janeiro e a equipe de produção do programa se espreme para se locomover no local. Além das 20 bailarinas, o ‘Domingão do Faustão’ conta com uma grande grua que passa por todo o palco, três câmaras fixas e mais duas móveis.

A platéia chega a atingir o número de 300 pessoas, que se espremem em três arquibancadas e que, ao contrário dos convidados, permanecem no mesmo lugar durante as quatro horas de gravação.

Se não bastasse, no especial de Páscoa foi servido um rodízio de pizza para os convidados e uma dezena de garçons não paravam de sair e entrar do palco.

– Claro que no Rio tem a vantagem do estúdio ser três vezes maior, mas é questão de se adaptar – ameniza Lucimara Parisi, uma das diretoras do programa.

Lucimara, aliás, virou uma atração a parte do ‘Domingão do Faustão’. O apresentador não economiza nas ‘brincadeiras’ com a diretora que ele conhece há 27 anos. Lucimara foi muito abordada pelo público no final do programa para tirar fotografias e foi motivo das piadas de Fausto quando se desequilibrou e caiu no palco no meio da gravação.
– A gente levanta a bola para o Fausto cortar. Já me acostumei – consola-se Lucimara.

Na verdade, Faustão chama a atenção pela rapidez com que observa tudo o que se passa na gravação. O apresentador é bastante acelerado, enxerga detalhes, como o convidado que ainda não comeu pizza, não pede para ir ao banheiro durante toda a gravação e às vezes toma um gole de café nos intervalos.

Também não deixa de se autocriticar quando erra uma informação: ‘vocês que bebem e eu que faço a merda’, e de reclamar com a própria equipe, ‘Anta, solta logo o videoteipe’.

O apresentador também gosta de quebrar o protocolo e fazer com que alguns dos convidados improvisem no programa. Foi o caso de Lúcio Mauro Filho, que foi ‘forçado’ a imitar a cantora Tetê Espíndola.

– O Faustão me fez pagar o maior mico – afirmou o ator.

Fausto também não deixou de comentar que vários convidados tiveram de deixar o Especial de Páscoa antes do final porque estavam com peças de teatro em cartaz no Rio de Janeiro. O que vai acontecer muito se o ‘Domingão do Faustão’ se transferir para São Paulo.