FARC são abastecidas por brasileiros

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 8 de junho de 2003 as 10:23, por: cdb

Comerciantes brasileiros têm vendido suprimentos bases das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) montadas na região da tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Venezuela. Conhecidos como regateiros, eles vendem comida, cerveja, remédios, gasolina e outros produtos.

De acordo com a Folha de São Paulo, os vendedores, que viajam por quase 40 horas peo rio Negro para chegar às bases das Farc, ainda pagam um pedágio para poder vender seus produtos em San Felipe. “Tive que dar 50 litros de diesel”, disse um deles ao jornal.

Depois da chegada dos guerrilheiros, San Felipe, que já foi cidade turística, parece uma cidade abandonada. Conforme a Folha, dos antigos 600 habitantes, restaram 218. A maioria teria fugido temendo o recrutamento forçado pela guerrilha.

A prefeitura, a corregedoria de Justiça e o posto policial estão fechados desde 1998. Hoje, funcionam apenas um hospital, com um único cirurgião, e uma escola com 153 crianças em regime de internato. O comando da cidade está nas mãos do guerrilheiro Hugo, que estudou em Cuba, que inclusive aplica penas de morte a quem não cumpre suas ordens.