Família crê em libertação de engenheiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 23 de janeiro de 2005 as 19:39, por: cdb

A irmã do brasileiro João José Vasconcelos Júnior, funcionário da Odebrecht seqüestrado no Iraque, afirmou que a família do engenheiro deposita suas esperanças em um possível contato dos seqüestradores a partir desta segunda-feira.

– É uma situação muito angustiante, mas a gente está procurando, talvez em um fio de esperança, trabalhar com as datas – disse Isabel Vasconcelos. – Nós estamos dando um prazo para nós mesmos até segunda-feira.

A família do brasileiro seqüestrado diz que recebeu a informação de que normalmente os seqüestradores demoram de três a quatro dias para fazer algum contato. O engenheiro foi seqüestrado na última quarta-feira, após um ataque na cidade de Beiji.

De acordo com Isabel Vasconcelos, a família foi avisada sobre o seqüestro por funcionários da Odebrecht.

– Tão logo ocorreu o seqüestro, uma pessoa da construtora ligou para minha cunhada no Rio e relatou o ocorrido – afirma. 

A irmã de João diz que a família do engenheiro tem recebido informações sobre os desdobramentos do caso pela Odebrecht e pela imprensa. Segundo Isabel, os pais do engenheiro têm sido muito afetados pelo drama que atingiu a família.

– Meus pais hoje (domingo) foram para casa porque a mobilização da imprensa está muito grande, e eles não têm condições de conversar com a imprensa, e nem de viver direito.

Isabel Vasconcelos afirmou ainda que a família não entrou em contato com o Itamaraty, mas espera contar com o apoio do governo para solucionar o seqüestro. Ela também diz acreditar que o fato de João ser brasileiro pode ajudá-lo.

– Nós achamos que não só o povo brasileiro como o governo brasileiro têm que saber que ele é um cidadão nosso – disse a irmã do engenheiro. – Ele sempre foi claro ao dizer que o povo brasileiro era muito bem aceito lá – acrescentou Isabel. – Ele sempre encontrou muita receptividade no país (Iraque) por ser brasileiro.

A irmã de João desmentiu a informação de que a mulher e os três filhos do engenheiro estariam na Flórida. A família do brasileiro, no entanto, não revela onde eles estão.

– Eles estão fora do Rio de Janeiro porque nós estamos procurando preservar a família, os filhos e a esposa nesse momento – diz Isabel Vasconcelos.